Ousadia agora é a marca do Eu Vi na TV

Não sou crítico de TV e não sei porquê ainda assisto os programas desse cara na vâ esperança de que ele me faça rir de novo como no Ri-retrospectiva, mas é o seguinte. O novo mote do Eu Vi na TV e seus “Testes de Fidelidade” é a ousadia. Os testes eram mornos demais para o horário avançado em que eram exibidos – mesmo que provocassem aqueles comentários que o Amílcare e o Marcelo já não aguentam mais ouvir, do tipo “o governo tem que cassar a concessão da RedeTV!!!!”.
E desde que os testes passaram a ser dirigidos por Wanya de Barros, em meados de 2004, a coisa passou a ser muito diferente. Produções muito mais caprichadas e bem feitas (algumas antes dela chegar pareciam armadas, se notavam claramente pontos de luz de 1000 watts nos apartamentos onde eram feitas as gravações!), que acabaram fazendo a direção da RedeTV! “abrir a torneira”, pela audiência que o programa estava rendendo.
Desde então já vimos coisas muito diferentes: o teste de fidelidade Marisa (de mulher pra mulher…), um teste em movimento, feito à bordo de uma limusine na Avenida Paulista, outro com a vítima e um casal de atores (esse eu nem consegui assistir direito, vai contra tudo o que eu acredito), em outro o ator passava mal e chamava a produção (bom, esse não tem como planejar mesmo…), em outro a vítima era fiel de verdade e nem ligou para a atriz, etc. etc.
No último que passou, um teste “conversa séria” (de homem pra homem…) e um em que a atriz e o casal ficaram nus em uma piscina, quando se ouviu uma buzina de um carro na casa do vizinho, e a atriz sacaneou, dizendo que era o “marido” dela, fazendo a vítima sair correndo. A atriz Márcia conseguiu empatar com os outros atores que faziam as pegadinhas desse mesmo programa anos antes…

Wanya de Barros vem a ser a esposa de João Kleber. Os dois se conheceram em um período de baixa na vida do humorista, foi depois que ele saiu da Globo. Wanya era quem vendia os shows com os quais JK sobreviveria até sua entrada na RedeTV! em 1999. Para quem assiste os programas, ela primeiro ficou conhecida quando na fase séria do Canal Aberto, em 2001/2002, João Kleber, nervosíssimo, gritava para a câmera: “Wanya, não se preocupe, está tudo bem!” Ao que tudo indica, um dos casamentos mais estaveis do meio artístico brasileiro, mesmo porquê baladas, para JK, só “The Greatest Love of All”, “I Will Always Love You”, “Memory”, entre outras…..

Bem, e uma das manchetes (sem referência aos antecessores) mais frequentes do programa da RedeTV” passou a ser “Você vai ver algo que nunca foi visto na TV mundial”. Se o “OBJETIVO” (sem referências a anunciantes pentelhos que ficam anunciando no Shop Tour a cada 3 minutos e meio) do programa for este, vai ficar difícil… o que eles pensarão? Teste de fidelidade com os atores fantasiados de mascotes, por exemplo? Haja criatividade…

E uma pergunta que não quer calar, e aproveitando que ele não vai me dar emprego mesmo: Ô, Luiz Galebe do Shop Tour, para quê servia a marca Te vi na TV, que você registrou e não foi usada para nada, além de azucrinar a RedeTV!?…
[EDIT: Deduzi anos depois que “Te vi na TV” seria a primeira coisa que o cliente diria ao anunciante do programa quando chegasse na loja… Só pode ser isso!]

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s