Pânico na TV 23/10/2005: Mas até a Pepêla?!

Mais um domingo, mais um Pânico na TV (apesar de que o Pânico não tem aquela cara de “lá vem a segunda-feira” que tem o Fantástico). Não sei se perdi a hora, mas o programa me pareceu maneirar muito mais no merchandising do que em outras vezes. Aliás, o pessoal precisa aprender o novo jingle da Dolly – que a propósito, é composto e cantado por parentes de Laerte Codonho, dono da empresa. Laerte é, digamos, a “ovelha negra” da família, seu pai era músico e justamente compunha jingles de comerciais de rádio e era sua própria irmã quem cantava o jingle de ano novo da empresa em 2004. Ou seja, a Dolly tem quase uma house agency, privilégio de empresas muito maiores. Mas vamos ao Pânico…

Primeiro, parece que realmente o “???ura Dinâmica” foi aposentado e substituído pelo quadro Os Piores Trocadilhos da Semana – que não é tão ruim assim, vai, senão o Barão de Itararé iria viver de quê, lá no começo do século XX?…
Apesar de quê eu acho que daqui a pouco vai começar a faltar “apresentador” para o quadro… Merchã, Robinho/Grafite (“acidentado” devido ao võo com balões de gás) e Tévez parece que vão se dedicar exclusivamente às externas, ou a outros quadros como os que veremos adiante. Mas o Partitura Dinâmica, uma das últimas edições do quadro, e o Dupla Dinâmica foram inesquecíveis. Alô galera do P2P, que legal, já estou vendo vários vídeos do Pânico na TV por aí… beleza.

Um novo desfile de lingerie põe á prova o “código de ética da TV brasileira” – uma expressão que, nas mãos do Pânico, se torna real, um livro que surge nas mãos do apresentador. Desta vez, as lingeries mostravam as manchetes dos jornais de hoje… Mais chique do que isso, só se colocassem também as manchetes do Le Figaro, El Pais, Página 12, The New York Times…

O programa começa a investir mais em, digamos, teledramaturgia. Só hoje, o Bobo Esporte (uma mistura de Globo Esporte, Debate Bola e Esporte Total), apresentado por Merchã Neves e o TV Sem Fama, uma paródia (que aparentemente não é um quadro fixo) a um dos programas originais da própria emissora, onde Vesgo encarna Nelson Rubens e Ceará, Luísa Mell. Se eles gostaram? Saberemos amanhã, depois do RedeTV Esporte… (Só que o Ceará não estudou muito bem a imitação, faltou o “click” antes de chamar as matérias!)

O Pânico também insiste em que Ronaldo Nazário teria uma queda por Sabrina Sato. Sei não, acho que pra ela virar Sabrina Nazário ainda falta muito… E os Mythbusters tupiniquins Cirilo e Xaxala agora testaram se quem come presunto arrota caviar, e se o apressado come cru – este último lembrou programas já esquecidos como “No Limite” e “Hipertensão”, da Globo do começo do século XXI. Aliás, que bom que eles estão borrando a cara das cobaias de forma tosca, porquê mesmo com um trabalho bem feito eu notei que foi o Cidão (o “atarracado”, colega de Rodrigo Scarpa e Nestor Netto no Descontrole da Band) que há duas semanas atrás tomou uma injeção na testa.

Eu gosto dos quadros de estúdio do Pânico, palavra! O que já tá começando a encher a paciência é a saga das mulheres famosas que… ah, sei lá, você já sabe. Fotos exibidas no programa mostram que Halle Berry faria parte do mesmo time de Marilyn Monroe (“plausível”) e Daniela Cicarelli (“detonado”). Aquele time, que eu não aguento mais falar aqui, desse pessoal que prefere calçar Timberland ou Caterpillar do que Havaianas.

Aproveitando a nomenclatura acima, a saga dos balões de gás eu tô começando a achar que aquilo é uma grande “practical joke”, uma pegadinha, pra cima de todos nós. Nestor Neto saiu voando na semana passada, e hoje mostraram como teria sido seu resgate, uma filmagem à lá “A Bruxa de Blair”. E adivinhem quem saiu voando, ao invés da Sabrina, considerada acima do peso? Pepêla, a esposa de Emílio Surita, em participação especial no programa, é mole?! Eu tenho até um palpite sobre como isso acontece, mas não quero quebrar “a magia da televisão”. Em breve talvez eu diga o que eu acho dessa história dos balões, inflados com hélio da Air Products – aliás, isso sim dava uma matéria, certa vez ouvi falar que empresas como AGA e White Martins faziam cartel no preço do oxigênio hospitalar.

[EDIT dez/2009: Passado uns CINCO ANOS apenas acho que já dá pra falar. É que o programa Mythbusters tentou levantar uma criança de 4 anos com balões de festa, do tipo mais comum. A quantidade de balões foi imensa e mal conseguiu erguer a criança do chão. Muitos anos depois, o padre Adelir de Carli realmente conseguiu, usando outro tipo de balões, mas numa dessas ele acabou perdendo a vida e ganhando um Darwin Awards…  E o pessoal do Pânico na TV de 2005, como eles conseguiram voar, então? É que semanas antes, havia um guindaste colocado do outro lado da Rua Bahia, do qual eles fizeram bungee jump. Aparentemente esse guindaste continuou a ser usado, desta vez para erguer Robinho, Sabrina e Anne “Pepêla”. Só pode ser isso, porquê a quantidade de balões utilizada era muito pequena, perto da usada pelo padre e pelos Mythbusters. E esses poucos balões ajudam a disfarçar o cabo de aço do guindaste. À noite, então, vix… E as cenas de Sabrina quase se chocando contra um prédio em construção, exibidas semanas depois? Ora, prédios em construção sempre usam guindastes, vão levar os materiais lá pra cima como, de escada?… E pensando agora, talvez tenha sido a atuação mais perigosa que Sabrina já teve no programa! A propósito, eles nunca mais recordaram essa saga, a única coisa que eles reprisam é o enterro do anão, que teria “morrido” depois da experiência. O cara tá vivo da Silva de Oliveira, na Praça é Nossa. Mas talvez um inspirador para isso possa ter sido um episódio cancelado de Chaves, onde isso acontece no final.]

O que realmente surpreendeu no programa de hoje foi um momento onde Emílio falou completamente a sério (talvez como nunca desde setembro de 2003) sobre a segurança em São Paulo – ou melhor, a falta desta – que seria o começo de uma campanha que uniria todos os programas da RedeTV para se perguntar sobre o tema. Já dou até uma sugestão, o Ripirópi do Vila Maluca é especialista na área… E que venha mais um semana que vem!

PSOne: Como é que é, o cara do Kibe Loco foi contratado pela Globo, direto, sem escalas?! Pra Globo mudar de perfil tão rápido era melhor contratar o Ratinho de uma vez!… Ou pôr a Banda Calypso no lugar do sexteto do Jô.
PSTwo: Você sabia que Pânico na TV é o nome de um dos episódios da série Jaspion?… É verdade! Taí, acho que vou contar essa pra eles, quem sabe eles se arriscam a fazer um to[s]kusatsu, ia ser legal…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s