Pânico surpreende de novo!

Pois é, e eis que mais uma vez o Pânico na TV surpreende ao mesmo tempo em que volta às suas mais profundas raízes, lá dos tempos de Djalma Jorge.
O caso Netinho vs. Vesgo ocupou um monte de programas de TV, inclusive em outras emissoras, com extensivas coberturas do Sônia e Você, Bom Dia Mulher, A Casa é Sua…. Infelizmente, o http://www.reportervesgo.com.br novamente parou de ser atualizado e nada disse a respeito (só a galera dos comentários, pelo jeito – os comentários, inclusive, que tanto fazem falta aos blogs da Rede Igor C. Barros.)
É provável que muitas pessoas tenham sintonizado o PnTV unicamente para ver esse momento. Enfim, o programa descobriu que estava com a faca e o queijo na mão, embora não fossem as facas e queijos de Faustão, Gugu e Raul Gil, que devem ter dado mais audiência (os dois primeiros, pelo menos.)

Bem, Emílio Surita disse várias vezes que o desejo do povo era ver o circo pegar fogo e o palhaço morrer queimado. Não exatamente com esse vocabulário…
Eles mostraram uma entrevista no Pânico da rádio com um Netinho totalmente diferente, que gostou de sua imitação Quietinho (pelo jeito antes do videoclipe onde ele bate na esposa, interpretada pelo ex-colega do Vesgo na Bandeirantes, Cidão, atualmente “pintinho amarelinho” e garoto-propaganda involuntário da Dolly.)

O programa mostrou uma piada prática: o “álbum de figurinhas” fictício Vesgo na Lona, com figurinhas do Vitor Fasano, Luana Piovani (antes das sandálias), Tatiana Giordano arrasando no boxe, e até mesmo a cancela do estacionamento da Globo – só faltou a Carolina Dieckmann, mas aí já era pedir demais. Nem mesmo o doce de padaria foi lembrado nessa piada.

E depois de um programa inteiro com quadros até que razoáveis, dado o panorama que se pintou para o Pânico na TV – muitos até achavam que o programa estaria próximo do fim, outros acharam que depois de João Kleber, o Pânico seria a próxima vítima da RedeTV para cair em desgraça total e usufruir do resultado do referendo do desarmamento… Sei lá, achei que eu encontraria um programa com os membros totalmente desmotivados, e não foi nada disso que eu vi.
Bem, voltando: a matéria de Vesgo e Sílvio na festa em questão foi totalmente editada sem Netinho, que apareceu separadamente, em outro VT. E quando o soco aconteceu… a imagem parou em um instante cheio de motion blur – foi a mesma imagem que foi mandada para a imprensa – e Emílio Surita leu um discurso pacifista (com sua voz natural, inclusive) surpreendente e comovente, partindo do Pânico na TV.
O programa terminou com um clipe de Vesgo e Sílvio ao lado dos artistas com os quais eles se deram bem, ao som de “Give Peace a Chance”, de John Lennon. E tudo terminou com “paz” em uma tela branca, escrita em Arial Black, no mesmo estilo do protesto a favor do beijo gay, levado ao ar duas semanas antes. Isso é a cara do Pânico e de seu mestre Djalma Jorge: frustrar grandes expectativas de forma retumbante. Quando você pensa que eles vão mostrar uma coisa… puf!

Antes disso, Surita revelou um curioso detalhe – e que desfaz tudo o que eu disse antes aqui neste blog. O filho de Netinho é colega de classe de um dos filhos dele, em um colégio particular daqui de São Paulo: o Colégio Rio Branco, mantido pelos rotarianos, com unidades em Higienópolis e na Granja Viana (em Cotia, interior de São Paulo, onde há muitos condomínios fechados). Cerrto, mano?
E parafraseando Zagallo, vou ter que ser engolido por vocês, pessoal do Pânico. Melhor não, tenho muito colesterol e gorduras trans…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s