Pra você que só ficou assistindo A Fazenda, veja agora o que rolou no Pânico na TV!

Algumas constatações. O programa tá ficando longo… talvez aproveitando que a reprise passou a ter 2 horas, eles estão querendo que o original do domingo tenha 2:30, sei lá.

– (Obrigado, RedeTV!i) Christian Pior no Prêmio Multishow 2009, já de cara nos brinda com uma das melhores tiradas do programa…

“Quero ver isso daqui a 5 anos, bem… Chorando na Sônia Abrão que não tem trabalho. Me aguarde…”
(Christian Pior sobre Nathália Tommy Dill, estrela da novela das oito seis)

Uma matéria chap-chura, como dizem por aí, mesmo porquê não abusaram dele neste programa como em outras vezes, onde ele chegou a fazer 3 matérias enquanto tinha gente do elenco parada.

Musa da Beleza Interior: Vesgo e Sílvio de Papai Noel em alguma praia do Nordeste, andando de camelo… Dáblio tê efe is this?!  Até pensei que era o Momento 5 anos, mas não era! Infelizmente chego tarde por um erro de estratégia, programei o vídeo pra gravar 1 hora de Silvio Santos e gravou o Fantástico – é que o PSS não está no site do SBT, já o Fantástico está na Globo.com onde pode ser facilmente revisto.
[EDIT: Os trajes de Papai Noel eram porquê eles estavam em Natal, Rio Grande do Norte! Obrigado, Filipe, pelo insight. Então era matéria inédita mesmo, não estava sentindo aquele dejà vu, principalmente pelo fato de que essa história da Musa da beleza Interior começou este ano.]
Nesta edição, pelo que se pode ver no RedeTVi, algumas novidades, eles saem um pouco da praia, entram cidade adentro, mas é na praia que eles encontram uma candidata de peso… E eles aprontam altos agitos com camelos ou dromedários, sei lá, que transportam os turistas, a edição deitou e rolou com os parentes de Joe Camel que passam carestia. Pra sair de uma certa “rrrépeticáo”, como diz o Narrador Fanho, valeu.

Pânico Delivery, com Bola, Nicole e Piu-Piu. Pontos altos: o bêbado da vez, um funcionário público, tentando entrevistar as pessoas sobre a lei anti-fumo que, quem diria, levou fumo!…  Mas o cara fala so many garbage, man! Boa parte delas em inglês. Ou nem tanto, depois que eles engatam uma novela mexicana de terceira categoria.
Ah, o hot dog preparado pelo rapaz é uma das cenas mais FAIL que eu já vi… Mas o pior é a prenda que o cara tem que pagar: tomar banho como um certo personagem do programa que fala “Venha, baiano…”

– Falando no dito-cujo, Amaury Dumbo na pré-estreia de Os Normais, o Filme (eu sei ler ao contrário, viu?) no Rio de Janeiro. Carioca, cada vez mais carioca (só não bate lá nos 100% porquê não está na Globo). Gente, duas tiradas nonsense geniais nos primeiros minutos?! Começou bem. Pena que esse ritmo não se manterá durante a matéria…
Ah, Amaury foi capaz de confundir Danielle Suzuki com Geovana Tominaga… E mais piadas adultas.
Fredi Mércuri Prateado, depois de se apaixonar por Amin Khader, agora se apaixona por Lília Cabral – mas, por outro lado, se magoa com Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, que “AGA” para a equipe, passando na frente da câmera sem ser notada por Amaury.  E o que se segue é um filme de arte. Até começarem os merchãs do Amaury, que chegam em boa hora, para enxugar as nossas lágrimas. Mas peraí, não era uma comédia? Sinceramente, não me deu vontade de ver esse filme, não.
E dá-lhe Dumbo Eletro e, claro, a cachaça mais querida do meio artístico, Ypiroka, só que com algumas implicações religiosas desta vez. Caramba, mas que salada que foi esse quadro.

O cara trata a gente que nem cavalo… Tá achando que a gente tá no Jockey, p#$?
(Amaury Dumbo sobre L. F. Guimarães)

Sinceramente, não me deu vontade de ver esse filme, não.
(Igor C. Barros, fazendo o estilo do editor do Pânico em texto escrito e arrumando conphusão com a Grobo Filmes)

Sabrina em Brasília… de novo?! Andam baratinhas essas passagens de avião, hein?! Acompanhando o arquivamento do processo contra Mr. Joseph Sarney.  Sabrina conseguiu entrevistar Delúbio Soares – coisa que o CQC nunca conseguiu. O arquivamento dos processos fez até uma desconhecida que fez um ‘fala povo’ perder a calma, de forma totalmente compreensível.
A reportagem termina com Carlos Drummond de Andrade e o sambinha-tema. Rapaz, eu tenho medo do senado brasileiro. Deus me livre e guarde deles. Já já, mães dirão aos filhos que forem dormir pra tomar cuidado com o senador.

– Novidade na tela do Pânico: Repórter Larápio, com Paulinho Serra, agora patrocinado pela Philishave… A idéia é sensacional: o repórter paga um cachê para fazer um “fala povo” FALSO e falar o que eles não querem falar!!! (Como várias entrevistas que você vai ver ainda no horário político, hein?! Fica de olho! ) Apenas alguns não aceitam a proposta.

José Toalha em Ataque Interno. As Panicats se encontram com o diretor Alan pra resolver uns lances e… Jô-sé toalhaaaaa!! Uma pegadinha daquelas à la Faustão, à moda antiga.

Guerra das TVs segundo o Pânico: através de provas esportivas!! Com aquele elenco que a gente curte. Caramba, esse foi melhor que as Olimpíadas do Pânico e aquele dos executivos, principalmente porquê essa é uma tiração de sarro de algo que o ar estava ficando pesado, de tão sério que estava ficando. Parabéns, Pânico. Melhor quadro do programa até agora, aperta REC aí, meu filho!

Dicas com Marcos Chiesa “Einstein”: desta vez ele prova axiomas da física, como: dois corpos não podem estar ao mesmo tempo no mesmo lugar.
Claro, tudo da pior forma possível. O tradicional quadro, mas com pitadas de Mythbusters… e uma ligeira vingança, porquê na última edição, Bola quebrou o celular do diretor Bolinha.

O Impòstor – desta vez com uma missão meio-inusitada: beijar Rodrigo Santoro (tá, beijar ele já fez, mas… peraí, beijar quem, mesmo?!) e dar-lhe um autógrafo (não pedir, dar, conceder-lhe) com o nome phalso de Hector Salles! É mole? Como sempre, não é, não.  Mas desta vez, acontecem uns lances bem ao contrário do que costuma acontecer habitualmente. O que é bem salutar quando, mais ou menos no mesmo horário, a Fazenda, que nos causou pressão alta e dor de cabeça há duas semanas, chega ao seu final com sabor de marmelo. Mas aí já é assunto pra outros blogs.

Sabrina, Alfinete e… e…? Zina, craro, em sua estréia como contratado do Pânico! Aloprando na convocação de Dunga, na Casa Bandida do F… o quê, o nome não é esse? Certo, na Coordenação Tupiniquim de Ludopédio.
Espontâneo que só ele, Zina está sonado por causa do horário, muito cedo (que nem eu, que escrevo essas linhas as 6h50 da manhã). Mas ele traz um presente à Mr. Dung: a camiseta do time mais famoso do Brasil, a Xurupita Sub-20! E salves à granel, já já vai mandar salve pro pessoal do CQC, pro Zucatelli, pra Cris Flores…
A presença de Zina meio que desconcerta os jornalistas, que já já vão fazer campanhas homéricas pró-diploma, querem apostar? E eu também não entendo, porque ele tá mais difícil de entender que a Filó nos primeiros episódios de Ô Coitado. Mas a matéria tá legal.

– O quadro mais inesperado do programa. Alfinete (vestido de forma estranha, já já você vai entender) e Xupla entrevistam o Sr. Antônio, o até então desconhecido pai de Carlinhos “Mendigo”. Como bônus, conheça as novas instalações da RedeTV!, já que como não temos mais o João Kleber, ninguém mais mostra os corredores da emissora. É, só o Xupla pra me fazer rir nessa situação, já explorada pela Sônia Abrão e pelo Superpop, e que muita gente não gostou. E como avurso na matéria, Téo Bécker Serra (ou o Repórter Chorão sem barba, sei lá). No site da RedeTV! tem mais uma matéria onde Sabrina também entrevista o Sr. Antônio.

– Segunda matéria seguida do Alfinete. Ah, AGORA eu entendi, ele estava imitando o Britto Jr… Uma retrospectiva do caso Carlinhos, inclusive com imagens que muita gente estava com saudade: as do Pânico da Jovem Pan, além de uma retrospectiva da trajetória do Mendigo, e bandas a granel. O quê, produção? Não são bandas? Enfim, quase um Globo Repórter.

– Como você se chama? (Mano Quietinho)
– Sabrina!
– Que nome feio, hein, fia?…(Mendigo, ex-namorado da Sato Rahal)

Reprises à granel de Mussum e Zacarias, digo, Mendigo e Mano Quietinho, com tudo o que eles já foram um dia na RedeTV… e até momentos não tão brilhantes, com a saia-justa com José Genoino. Além de momentos até meio constrangedores. E outros que foram classe A, como a pegadinha “Salci Fufu” com os clientes das garotas de programa na Rua Augusta.
Fritto Jr. entrevista a irmã do Carlinhos, Cidinha. Xupla tenta entrevistá-la, mas… não consegue, a mina é cask gross, mermão! Acho que esta matéria devia ter sido exibida antes da outra, hein?… E o final diz tudo, enfim. Matéria boa, mas longa e cansativa pra caramba, ainda mais pra quem já conhecia tudo o que eles falaram só de assistir a Sônia Abrão.

Uma coisa do Carlinhos: Já disse que eu acho ele parecido com o patrão dele, Tutinha Amaral – com quem, aliás, ele se dava muito bem, ao contrário do restante da Jovem Pan 2 (tsgrila, já já ele aparece aqui e me esculacha).
Não é só eu: Carlinhos foi tirado do Educandário (o colégio interno que o Brasil inteiro já conhece, onde Carlinhos ficou) por Dona Margot Carvalho, que vem a ser mãe deste, e esposa do Seo Tuta, da Jovem Pan AM, esta por sua vez o achava parecido com um neto dela. Enfim, o talento é de família, seja qual delas for.

Marília GabriHerpes: hoje entrevistando mais aprofundadamente o Dr. Doctor Rey ao lado de alguém totalmente inesperado, que não deveria estar nesse quadro!!! Edu Sterblich, não é por nada não, mas tu tá uma gata!…
E Ney Latorrada, de poucas palavras, mas hilário, terminando em um duelo de interpretação com Gabriherpes.
Os entrevistados restantes estão meio escangalhados, é a maledetta falta de redatores… e o quadro, curiosamente, termina sério, com um Sérgio Mallandro sem graça. Sacanarre conosco, o pessoal andou assistindo muito Everybody Hates Chris e Seinfeld! Sai dessa, Pânico, não é por aí!!
E a fita VHS, incrivelmente, acaba aí.  Graças a Deus, porquê daí em diante é só merchã.

E este foi mais um Pàáâãäåāăąǻαиιсо na TVvvvvvVVV! Na próxima semana, Gugu estréia na Record, acirrando ainda mais a guerra da televisão brasileira. Óiaaaa!

Anúncios

Uma resposta para “Pra você que só ficou assistindo A Fazenda, veja agora o que rolou no Pânico na TV!

  1. A matéria da Musa da Beleza Interior é aqui vizinho, em Natal – RN.
    > Mas é claro!!! Dãrdy, agora sim entendi! Valeu, Filipe!!

    E sim, embora o quadro tenha sido bem curto, Pior cobriu uma festa, agora de que eu não lembro. Começou exatamente antes da MBI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s