Pânico na TV 01/11/09 – E o palhaço chorou

Force, Zina! Keine Panik

Force, Zina! Ne paniquez pas 力、ジーナ!パニックしないでください

Não é a primeira vez que o povo espera muito por um Pânico na TV devido a notícias publicadas na imprensa, na véspera.
E desta vez não foi dipherente. Mas, desta vez, por um motivo muito mais sério do que a média, e com quatro letras: Zina. Muitos temiam por sua carreira (sem trocadilhos) meteórica e temiam até pelo futuro do próprio programa que meio que o ‘adotou’. Eu mesmo talvez tenha escrito algo assim antes de ver a última matéria do programa de hoje.
O caso é que desta vez, o “palhaço” deu uma de Jerry Lewis. No filme O Rei do Circo – campeão de reprises em 2000, no início da RedeTV!, Jerry enfim realiza seu sonho de ser um palhaço, e o realiza totalmente quando consegue fazer rir uma garotinha que não sorria de jeito nenhum e era um verdadeiro desafio aos outros palhaços. E ela ri quando vê o palhaço chorar… chorando já quase desistindo de tudo.

Vamos ao programa. Aliás, o maior resumo de programa que já fizemos, por isso, clique em Manter a Leitura e vamos nessa.Obrigado, Brasil!!!E começamos este Pânico na TV com…

Marília Gabi Gabriherpes!!!AEÊÊ! O Ceará diz que está priorizando esse quadro enquanto não se recupera da perna. Muito embora, com mais reclamações de Ceará a respeito de Polvilho. Valeu, mesmo com sobras da semana passada – pra quem não se lembra, Pepê & Neném, Luciana Gimenez e Marcelo de Cariocarvalho (não sei se o original já já vai querer aparecer no programa…)  “Os caras ficam mexendo com quem não pode”, diz Emílio ao final do quadro.
Lembrando que, a princípio, antes do Pânico assinar com a RedeTV!, o próprio Marcelo de Carvalho era a opção para os domingos da RedeTV!, ele era pra ser apresentador de um programa dominical, Marcelo e Você, que seria gravado no local onde foi construída depois a Vila Maluca, que era para ser um auditório de 1000 lugares. O projeto foi abortado porquê a família deste não concordou.

O Mijo & o Bicho. Lhamas de novo? Não sei dizer se é reprise, parabéns, nessa vocês me pegaram (nas pegadinhas do João Kleber eu sabia dizer se era reprise ou inédito). O chato é aquela história, aquele filme A Roupa Nova do Imperador não tem lá muitos fãs…
O Pânico fazendo comercial do Burger King? Parabéns pelo bom gosto, fui lá e gostei muito – claro, fora do horário de pico, sem filas, porquê com filas é capaz de você “extraváaasa, libera e joga tudo pro ar” e ir comer mesmo nas Lojas Americanas (nem na lanchonete, no esquema normal deles mesmo, taí uma dica pra você que vai pro shopping com menos de 10 reais).

O Fã. Hoje abordando Thiago Fragoso, que não assiste o Pânico e pelo visto não entendeu a brincadeira – tem gente que prefere assim. Pedro Manso também é efusivamente cumprimentado, mas em se tratando desse aí, até eu.  Julia Lemmertz também não assiste o Pânico e não quer saber de conversa. Cacá Bueno, por outro lado, cai nas gracças do Fã. O quadro não foi muito lá muito bem editado e o som sai de sincronia lá pelo meio do quadro, esses percalços que o Final Cut prega na gente.
Arena Gladiator. Dá até pra tentar se divertir se você tentar ignorar o fato de que é um merchã saphado, e da Cueca-Cuela (só faltava eles colocarem uma ovelha com sacolé na boca, querendo dizer alguma coisa…). Rapaz, é impressão minha ou o Ceará está imitando melhor o Silvio?… Parabéns, Ceará!
– PUTS, ringtone do Freddie Mercury Prateado… Acho que a minha voz pro Zicky Zira não é pientêrra o suficiente…

Meda, com Christian Piorrrr! Rapaz, ele começa já chutando o balde, entrevistando Regina Duarte!! E outros atores dos bãos, desses aí que fazem o teatro nosso de cada dia. Interessante, já vi várias críticas de que o Pânico humilha as pessoas. Nem sempre: Christian Pior aborda os artistas de forma muito respeitosa, brincando com os que ele sabe que vão aceitar isso melhor. Mais uma matéria bem assistible.

Pânico Delivery. Bola, Nicole e Dani transportam um bebaça pra casa. O quadro começa com algumas provas muito criativas, provavelmente rejeitadas pelo quadro Dicas com Marcos Chiesa. Rapaz, eles capricham na limosine desta vez, tem até luz negra. Só que para nada, pelo visto o cara mora perto da balada e ele já chega no apê – um passo a frente para que mora bem!… E na casa dele, uma prova gastronômica que eu devo ter perdido alguma coisa, o pessoal detesta a comida mesmo sendo 100% de coisas que se comem de verdade, não é o Dumbo Restaurantes… E terminamos ao som de The Smiths. Como quadro, assisti tudo, já como entrega, não foi das melhores.

Repórter Vesgo e… Silvio Santos?! E não é o Couve Santos, nem o Polvilho Santos! AÊÊÊ!!! Na festa do filme do Chacrinha. As chacretes originais e pretensas covers (as Panicats) comparecem em peso. Nossa, Emílio Santiago, ainda existe? Assisto pra caramba o programa do irmão dele, no Canal 21, rerere…  Byafra também aparece, elogiando a imitação de Carioca. O diretor do filme acaba falando sozinho, em esquema “Tia do Pânico”. E terminamos com Black Lace, que provavelmente se apresentaria no Cassino do Chacrinha.

Sabrina em Brasólia, perguntando aos nossos cöeridos polícticos que presente eles dariam para o aniversariante Lewis Ignatius Lule of the Silva, que fez 64 anos em 27/10. O pessoal da oposição aproveita pra baixar o sarrafo, à sua maneira.
Além de senadores, deputados federais começam a marcar mais presença neste quadro. Mas Sarney ainda continua invicto, ao contrário de Maluf, que fala com Sabrina (quem diria que os dois já concorreram à presidência, na última eleição indireta? Sarney era vice de Tancredo. Eu sou velho pra caramba, me lembro que a Globo deu o placar da votação no meio de uma novela da época, com Tony Ramos. Voltamos ao Pânico!
Sabrina pergunta a opinião de Vs. Exas. também a respeito da história de “Jesus Cristo se aliar à Judas” dita por Lula. E várias outras perguntas que Danilo Gentilli não pharia. Terminamos com mais uma demonstracção de defesa pessoal com Sen. Arthur Virgílio.

Vesgo & Polvilho! Musa da Beleza Interior no Rio de Janeiro parte XLWSXXY. O Caso do homem que tem Quatro Ôlhos, putz! Rapaz, a primeira candidata é a primeira musa da beleza interior à chamar a atenção pelos mesmos atributos das “Musas da Beleza Exterior” que tem por aí.. E um entrevistado que dá medo (MESMO, e olha que eu não tenho medo de Fofão, Jesus do SBT, vinhetas do Scanimate e outros), além de ter síndrome de Tourette ou algo assim. Depois da outra candidata, Polvilho se mete com um Dachshund e se dá mal. Paulo Ricardo é flagrado dando umas vueltas. E não é que ele imita direitinho o Freddie Mercury Prateado? Bom, quando o original estava lá no Rock in Rio, ele já estava em atividade faz tempo…

Amaury Dumbooooo! no Rio de Janeiro, em uma festa repleta de belas mulheres e perguntas indiscretas. Os prateados, cansados de tantas entrevistas, resolvem brincar de pistão… E, que que isso, Kid Bengala? E, opa, o papai não fugiu desta vez, ele foi encontrado!!
Mãs não pensem que estamos livres de Toninho, o segurança que não riu HÀ UNS DOIS MESES ATRÀS, haja HD, gente. Desculpem, eu não aguentei e dei FF. Voltamos às entrevistas. Dumbo ELetro distribui presentes aos artistas que se comportaram bem durante o ano. E a Cantina Dumbo apronta mais uma novidade, é o Spaghetti ao Suco! Não, não erramos, é ao Suco mesmo! Bleagrh! Essa até o Elvis passava mal… E vamor pra Ypir$ca!

Marcos Chiesa e as Fatalidades da História. Em um quadro pra lá de cultural, eles relembram a explosão da Challenger, a doença que teria matado Vasco da Gama (navegador, não o time), a overdose de Michael Jackson e o assassinato de John Kennedy. Mas tudo de forma extremamente contundente…. dei uns FFs no Michael.

“Agora vamos ver a matéria que você está esperando!” – Emílio Surita

Meu nome não é Zina (parodiando o título do filme Meu Nome Não é Johnny)
Ao contrário do que imaginávamos, Zina comemorou seu aniversário, dia 30 de outubro, em casa. Tinha gente – EU, inclusive – achando que ele estava na cadeia! Ê, esse PiG , viu…
Depoimentos surpreendentes da equipe do programa, à sério. Tudo começa com a gravação da vinheta onde Zina diz “Ronaldo… E brilha muito no Corinthians”. Foi confirmado que Zina estreou como bordão na matéria da seca no lago do parque da Aclimação, eu ri pra caramba do inesperado da combinação daquelas opiniões de frequentadores sobre uma opinião que não tinha nada a ver. Aí começava o bordão, que o programa percebeu que passou a fazer sucesso. Muito sucesso. Ele foi imitado no quadro da Amy Winehouse 2.0, como uma das personalidades que rivalizavam com ela e ela ficava furiosa.
Um dos filhos de Emílio Surita descobriu o vídeo gravado no YouTube com o Zina, mostrando quem era o rapaz que dizia “Ronaldo”. Foi aí que Emílio descobriu exatamente quem era ele. ( O vídeo do YT foi postado no blog Universo Pânico, que não sei se foi decisivo para que isso chegasse, pelo menos, ao filho de Emílio. )
A equipe foi à sua procura e o encontrou. Emílio revela que o encontro de Zina foi uma sugestão do próprio jogador Ronaldo, que estranhou que seu nome começou a ser muito mais dito do que a média. Esse detalhe eu não sabia mesmo. Mas  Zina “imaginava”…
O programa passou por cima do lance do processo de Zina contra a RedeTV!, que aconteceu entre o primeiro vídeo no YT e o primeiro encontro de Alfinete e Sabrina com ele. Nesse encontro ele foi apresentado à camiseta feita pela Loja do Pânico (cuja única camiseta realmente ofensiva é a IDonwloading).
No palco, Zina revela que queria uma casa, ele morava de favor. A nova casa, onde ele mora hoje, foi escolhida pela família de Zina. Uma produtora relembra a ocasião em que se emociona com o agradecimento de Zina ao seu trabalho.
Produtores do programa se revelam bastante próximos à ele, já contratado do programa. O redator do programa diz que Zina é quase que uma máquina de bordões.
Alfinete invade a Xurupita, depois do caso já acontecido, e mostra, ou procura mostrar, a realidade real da Xurupita àos “intelectuais da TV”.
(Uma espécie de versão refinada do F#der a Vida com o Bola… sei lá)

“Então, esta semana todo mundo falou o que quis. A gente respeita, é a opinião de todo mundo, é a democracia… Mas vamos ver se a democracia funciona aqui pra esse lado [a Xurupita] também… – Alfinete

Alfinete desce uma ladeira e mostra a Xurupita ‘de baixo’, não aquela com rua asfaltada, lá pros lados do Sub-20, entrevistando a comunidade. Um detalhe que pode até passar despercebido quando se assiste a matéria é que as crianças “não tem o que fazer”. È aí que muitas vezes o lance começa!
Os moradores mostram uma área de risco, dessas que desabam. “Quem quiser falar da Xurupita, que tal pensar em ajudar em alguma coisa?”, alfineta Alfinete.

Corta para Alfinete  e Sabrina encontrando Zina, pela primeira vez depois de ele ser detido, para comemorar seu aniversário. Quem vemos é o mesmo Zina de sempre, que a gente já conhece, que já sai mandando salve pra galera – alguns que eu nunca vi, incluindo estranhamente uma família de Higienópolis (?!) O programa também continua perguntando à respeito de Toninho do Bar, desaparecido há 15 dias.
Bolo, êêêê! Ao som de Supertramp, quase cantando “Zina… You know you are a Zina…” (uma sacação do Maurício Ricardo, no Twitter). Zina fica sabendo que quase faz aniversário junto com o presidente Lula.
E a maior surpresa vem agora.  Famosos entrevistados por Christian Pior mandam parabéns pro Zina!!!

Zina mostra um mega-kit do Corinthians, da loja Poderoso Timão (#HakunaMatata!). Alfinete até ‘tenta’ presenteá-lo com uma camiseta da Argentina, mas desiste… Sabrina sacou o humor negro implícito.
E começa uma conversa honesta entre Alfinete, Zina e Sabrina no sofá. Zina explica que tudo começou quando ligou o som do carro de um irmão dele dentro de uma garagem, o que fez policiais o abordarem de uma forma que não o agradou, exatamente. Sabrina e Alfinete levam a conversa pisando em ovos, talvez como ninguém do Pânico fez antes na história do programa. Talvez como os policiais deveriam ter feito! E foi na delegacia que descobriram que ele era usuário de cocaína.

Especialistas explicam a diferença entre usuário de drogas e viciado nelas. (Muitos, e eu conheci alguns, dizem que drogas “não viciam” e que “eles param quando quiser” –  e procuram fumar, cheirar ou injetar pequenas quantidades – e aí é o risco do crack, que vicia logo de cara. Algo como o “beber socialmente”.) No caso de Zina, isso é ruim (além de todos os riscos que todos correm) porquê pode agravar os transtornos que ele tem (e que foram decisivos para que o Pânico não fosse processado, segundo os colunistas de TV).
Que transtornos? A irmã dele explica: Zina é esquizofrênico, tal qual o famoso personagem de Bruno Gagliasso em Caminho das Índias . E do tipo que toma muitos remédios! O tema é explicado didáticamente. Zina se defende, dizendo que evita misturar drogas com álcool.”A droga te dá asas para voar, mas um dia ela te tira o céu”, diz um especialista.
Zina confessa que começou a usar coca em novembro e “se viciou nessa bosta (sic)”. É explicado que 25% da população são dependentes químicos, e que, por incrível que pareça, é muito fácil se encontrar drogas por aí.
“Foi os outros que me ofereceu… é baratinho. (Me ofereceram) um monte de vezes”, diz Zina. “Coisa aí que você vai ficar pampa“, diz ele, com suas gírias.
Uma coordenadora de um projeto social contra as drogas da rádio Jovem Pan destaca que o orçamento público para tratamento de dependentes químicos é irrisório: 60.000 reais para todo o estado. Alfinete mostra que nunca houve ninguém que alertasse sobre o risco das drogas lá na Xurupita. Como aquela famosa campanha do ovo e da  frigideira, que a TV Jovem Pan mostrava em 1991.
“Você não é o primeiro, você não é o último. Qualquer pessoa está sujeita à isso”, diz Sabrina.
Entram depoimentos do jogador Dinei e de Casagrande – os dois ex-jogadores do Corinthians, falando sobre o assunto. O último, falando sobre o assunto pela primeira vez, que eu saiba. Ele saiu de cartaz na Globo sem maiores explicações. “Não tenha vergonha de pedir ajuda”, diz Casagrande.
Sabrina discute com Zina quase que no método Silvio Santos (“Você vai pararrr?” “Sim!” “Então diga: Eu vou pararrr!…”). A franqueza salta no ar, Zina reluta em dizer que vai sair dessa. (Se ele já era autêntico e espontâneo antes, agora nem se fala!) Dinei e Casagrande explicam que a dependência química é uma doença, e que eles tem que tomar cuidado com as recaídas. (Um dos lemas dos Alcoólicos Anônimos é “Evite o primeiro gole”). Zina termina dando a entender que quer sair dessa. Ele terá que, pelo visto, mudar de amizades.
-Qual é a sua escolha?”
-Viver, né?”
– Você quer continuar trabalhando no Pânico, Zina?
– Lógico, demorou, né? É o meu futuro, meu!
Zina assiste os recados do pessoal da produção do Pânico na TV.

“A partir de hoje eu não mexo mais com droga, não! Cabô! Já foi! Não quero droga mais!” – Zina

A matéria termina com a música Até o fim, de Chico Buarque, que curiosamente tem alguns pontos em comum com a trajetória de Zina.

E a emoção continua no palco. Sabrina dá um depoimento a sério sobre a convivência com Zina, eles nunca desconfiaram que ele usava essas coisas. Parece o Canal Livre, mas não, é o Pânico na TV mesmo, e parece que a galera não mudou de canal!! Emílio até se emociona: “E os nossos colegas de imprensa, eu acho que eles trataram muito mal um colega… Muita gente da imprensa, de outros canais, que tiveram problemas, a gente respeitou. (…) Ele é um colega nosso de trabalho”, diz Emílio.
O programa termina com o sorteio do “Carro dos Sonhos”. Que, por enquanto, não ficou interrompendo matérias com videografismos gigantescos, como sua versão anterior. Uma curiosidade é que o locutor dessa campanha é Danton Bhorer, que um dia já foi do Casseta & Planeta e hoje é sub-sub-sub aproveitado na RedeTV!, no TV Fama (em seus tempos de glória ele já foi cantor e comediante). Taí um cara que poderia participar do Pânico na TV além dos que nele já estão!
E termina o programa, com agradecimentos efusivos à todos. Ou quase: o GC diz “Pedala, Gugu!” e “Um salve pro Homero da Xurupita!”… PARECE que o Pãnico deu bastante audiência, mesmo com esse esquema Globo Repórter.

5 Respostas para “Pânico na TV 01/11/09 – E o palhaço chorou

  1. ou mão de 3 filhos uma 23 anos formada Biomédica, outro de 20 3ºano agronomia e outro 17 vai prestar vestibular. Eu ultimamante tenho visto o Panico pq é uma coisa + alegre e gosto muito do humor deles, devo admitir q esta materia do Zina me chamou atenção eu como mãe de Universitarios vou várias vezes no mes na cidade q eles estudam para acompanhar o desenvolvimento deles e achei uma das melhores reportagens de droaga foi a do Panico.Parabens pela atitude de vcs

  2. Igor, quanto ao Casão, a primeira vez que ele se pronunciou na TV, depois de sua internação, foi no Altas Horas, no final do ano passado, se eu não estiver enganado. Talvez, falando sobre seu problema, a do Pânico ontem tenha sido a segunda vez. Fora a reportagem pra revista Época também…

    Gostei muito como o Pânico abordou este caso do Zina. Não só mostrando o problema e indo cobrar dele, mas na forma didática em que tratou da dependência química. Usaram muito bem da audiência (que não é pouca) que tão tendo ultimamente. Mas um gol de placa do Pânico.

  3. Muita gente diz que ontem o Pânico na TV se rendeu à formula de seus concorrentes. Mas não, acho que eles trataram da melhor maneira possível um caso polêmico e um problema sério, que não é nem o fato do consumo de drogas, mas o que elas podem acarretar ao indivíduo. Acho que, dessa vez, a imprensa não vai ter muito o que criticar.

  4. Boa noite,
    Será que poderiam me informar o nome da musica tocada na apresentação do quadro com a Lhama no banheiro?

    > Tema do quadro “O Mijo e o Bicho”, e aí, alguém sabe qual é?

  5. ADORO O PANICO E NA PARTE DO FA E MUITO IRADO E TANBEM O FREDIE MERCULE PRATEADO SE TIRAREWM ELE VAO PERDER UMA ASSISTENTE Q SOU EU!!!!!!!POR ISSO NAO TIREM ELES!!LORHY!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s