Pânico na TV 06×10: Assim cês me matam de vergonha (98%)

Olá preclaros telespectouvintes, vamos ao que rolou nos Pânico-lhes nas Tevês-lhes ! (Pootz, talvez eu não seja um fã tão ardoroso do programa, ainda não sei toda a letra da música-tema…) Este review ainda não está completo, falta escrever sobre o final do programa, em breve, neste local!

Momento Pânico: Esse foi bem-vindo, já que não deve estar mais no YouTube: Karaokê do Pânico com as legendas para Losing my Religion, do REM (putz, voltei aos meus 15 anos). Oooolá, espiga!
Aí vocês notam o trabalho dos pioneiros da edição do Pânico, atualmente em outras casas, se não me engano, dois deles foram pra Record para trabalhar no futuro projeto Carlinhos & Vinícius, que até agora é uma massa amorfa de gases, mas enphim, olha aí. E emendamos para o saudoso Lingeries em Perigo, com participações das ex-Pânico Danielle Souza e Tânia Oliveira. A prova é andar de bicicleta por cima de bóias (ou boias? Böias? Algo assim), só que Marcos Chiesa e um então desconhecido Diretor Bolinha ficam pilotando um jetski e jogando bexigas de água nas competidoras.

– O programa não demorou para começar, e já vamos de Medda: Christian Pior no lançamento do filme sobre Chico Xavier. Não será à primeira vez que o conterrâneo de Christian aparecerá neste programa. Conphesso que a frase a seguir me fez rir:

– Espelho, espelho meu, existe alguém mais chique do que eu? Amin Khader
Querida, Clodovil morreu, o trono é meu! Christian Pior

Bento XVI, eu se fosse você, dava um jeito de dar uma entrevista pro Pânico, porquê a coisa tá braba, parece que esse filme está fazendo sucesso! Bom, mas também até eu que não tenho nada a ver com essa galera sei quem foi Chico Xavier, que foi cantado em prosa e verso até por Elis Regina. Christian Pior talvez não saiba, mas o Brasil-sil-sil é o país com o maior número de kardecistas do mundo. A matéria até que rende bastante – até mesmo os “chavísticos” Espíritos Zombeteiros entraram na jogada.

Vesgo & Polvilho em busca de Antônio Nunes. Desta vez eles vão à Porto Seguro, onde o supracitado teria sido visto, e eles não estão sós nessa parada, pois eles contarão com a ajuda da cantora de ascendência francesa Cláudia Léitte! Bem, isso e outras mil coisas, como os estranhos salgados “aprovados pela Internet” (?!), o irmão suíço de Théo Becker, e um desnecessário body shot tupiniquim.  Vesgo e Polvilho dão uma de Senor Abravanel e diz que Londres tem hino, para desespero do editor. E por aí vai. Pra encurtar, eles chegam a fazer música pro Antônio Nunes com a Cláudia Leitte que… sei lá, entende? E o editor deixa passar um “sucesso externacional” sem aquelas letras deslizando na tela ao som de cuco.

Timão, ê ô! Hakuna Matata! Alfinete e Vovó estão em mais uma missão: se encontrar com Roberto Carlos, o homem das pernas de aço, que prometeu falar com eles no jogo passado! Junto com eles, Roberto Carlos da Fronteira, da Seleção Brasileira Cover. Só que ele passa pelo batismo da Gaviões, aquele lance de ficar no bagageiro do ônibus, que você já viu no Pânico este ano. No Pacaembu, eles assistem á Corinthians vs. Cerro Porteño. E no intervalo, as perguntas muito loucas do Twitter da Vovó (putz, Sessão da Tarde agora…) Andrés Sanchez parece estar brigado com a dupla. Ué, Andrés, qualé, eles não são colaboradores do Blog do Paulinho, reconsidera aê!… O pessoal tenta oferecer um ovo de páscoa, mas só pela cor, ele parece mais um ovo sabor Cera Grand Prix. Ao menos Roberto Carlos mostra que tem boa memória e desta vez atende à equipe do Pânico: “Alô… Tô ligando pra saber como você está… Tava à toa e por isso resolvi ligar…” [Editor do Pânico, gritando: “Seu burro! Essa música é de Chitãozinho e Xororó!”]

Vesgo & Sylvio, adivinhem, em mais um flash mob! Mas essa eu não adivinhei, eu vi no Twitter mesmo. É mais uma Guerra de Travesseiros! Curiosamente, parece que eles são pegos de surpresa pelo início da guerra, para desespero da dupla flashmobilística. O evento acontece debaixo do Viaduto do Chá, por causa da chuva, mas alguns resolvem enfrentar a chuva, que torna os travesseiros mais pesados. E Vesgo, que já havia arregado, volta para uma nova sessão de travesseiradas à la Mike Tyson. O chato é que aí ele se torna o centro das atenções.

Quem Chega Primeiro? Penúltimo episódio, sendo que só a partir deste eu tô resumindo essa bagaça, mas paciência, meu philho! Juju finalmente passa a fronteira e já está em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul (terra de Otaviano Costa, Celso Portiolli e de um pessoal que trabalha comigo), onde mostra a superioridade dos hotéis brasileiros, inclusive os com 1 estrela ou menos! Brasil-sil-sil!  E el Impòstor chega à Punta del Este, no Uruguai, onde descola na cara de PAL um lugar em um city tour. Juju, em um ligeiro desvio de rota, vai à cidade brasileira que faz jus ao nome, Bonito, onde ajuda o pessoal de uma ONG a fazer papel reciclado. Qué isso, Impostor tá querendo se enturmar demais! Juju, em Bonito, protagoniza cenas dignas daqueles quadros de Bóris Vallejo e Julie Bell, ou da revista Heavy Metal (é, tem coisas que eu conheço até demais! Segue!) Impostor se arrisca PRA CARAMBA, e abusando de seus talentos (não os de prata, os outros…) despista o city tour e ataca de vendedor de água pra levantar uma graninha… COM A CESTA DO SUPERMERCADO!!! Juju pensa em como vai ir à Campo Grande para pegar um avião de volta à São Paulo Futebol Clube.
Cacetada, essa merece um parágrafo. Impostor passa um 171 PHEDERAL nos uruguaios, se fazendo passar por um conhecido deles… Vendida a água, Impostor fica de olho na segunda casa de Amaury Jr., o hotel Conrad. Seu objetivo é apostar o dinheiro que tem, uns 100 dólares, pra levantar mais e assim voltar ao Brasil. Pô, Impostor, cê sabe jogar essas coisas? Já Juju pega carona com um caminhoneiro até Campo Grande, e dá de presente… a edição de Playboy featuring ela mesma.  Impostor não ganha mais dinheiro, inphelizmente. Mas… una bendicíón se les caye de los cielos, como diria Marcos Witt nessas horas, e eles receberão uma ajuda para completarem a última etapa deste juego, semana que viene, en el Páááánico!

– E sem prévio aviso, caímos na gandaia: Spring Break parte 3 com Vesgo, Bola e Nicole na noite de Cancún. Um pessoal que, de tão realizado na vida, não tem nada pra fazer e acaba inventando algumas doideiras ALÉM daquelas todas que a gente já viu. Apesar disso, nem tudo está perdido neste mundo, e Vesgo quase vira um “Amaury Dumbo versão mexicana” ao pedir que uma garota mostrasse os seios na hora errada. Mas você vai rir com a que vem em seguida: “Es mi birthday”, diz ela, vesga de tudo…
Nicole passa por uma experiência curiosa, a de fazer uma espécie de breakdancing invertido, no meio da balada. De cabeça pra cima já é uma loucura, imagine assim. Bola deve estar torcendo para o Diretor Bolinha não assistir esse quadro pra ele não ter ideias
Na verdade, breakdancing o caramba, a pessoa vira o Pião da Casa Própria, com participação especial de algum vídeo do nosso colega de auditório Hamilton KK, do blog O Baú do Sílvio! (Iar, iar, iar… Nossa vingança foi malígrena) Bebidas, beijos na boca, como diz o Casseta & Planeta, “ninguém é de ninguém”… E partimos para o body shot sólido, com chantilly, uma ação social para ajudar as pobres empresas italianas (Sério: Todos os tubos de chantilly em spray, não importa a marca, são feitos na Itália! Da próxima vez que você for no supermercado, dê uma olhada! Ê monopólio of the caramba.) E vai daí mais coisas que os seus pais não aprov… Ah, peraí.

O título deste resumo vem deste quadro. Você, meu querido adolescente que não deixa os pais entrar no quarto de jeito nenhum e esconde revistas para maiores de idade, baseados, cachimbos, seringas e coisas que tais, sorte a sua, porquê eu NUNCA, JAMAIS tive um quarto indevassável na minha vida. Eis o segredo contra as drogas: uma mãe que não abrirá mão de entrar no seu quarto enquanto o IPTU não estiver no seu nome. E, infelizmente, solteiro, ainda moro com os meus pais, e a minha mãe cismou de limpar o meu quarto enquanto o computador estava gravando este programa. Resultado, por pouco este resumo não sai nunca mais, digamos assim. Obrigado, Pãnico na TV, o programa da phamília brasileira.

A matéria seria meio monótona, não fosse pelo inesperado toboágua que corre por cima da balada, no qual Boletation dá uma volta. Pô@#$%, tem mais? Já inventaram as fitas DVCAM de 2048 minutos, por acaso?!

– Baixando a bola e subindo o nível um pouco, vamos à festa de encerramento do BBB 10, com Bicésar (Márvio Lúcio) e Serjinho “Aloka” (Edu Sterblich), que encontrarão enfim seus originais. Enfim, muitas piadas que só quem acompanhou o BBB 10 vai entender, o que não foi o meu caso – mesmo. Desculpa aí, Boninho, enxuga as lágrimas, assim é a vida… Na chegada de Lia, nota-se a presença do “pai do Freddie Mercury Prateado”, que é um dos seguranças do evento. Opa, eles percebem depois!
Dicésar e Serginho, pelo visto, gostaram de terem sido retratados pelo pessoal do Pânico. E Lia, quem diria, mostra que assistia o programa antes de entrar no BBB. Serginho sai apressado, mas até que dedica uma atenção generosa ao seu cover.
Opa, surpresa! Imagens do Pãnico da Jovem Pan, algo que não aparece na TV há uns 3 anos, no mínimo, mostrando entrevista da ex-namorada de Michel. Pô, essa matéria é longa pra caramba, queria que outras matérias de anos passados tivessem sido assim… Peraí, Marcello Novaes não é BBB! Esse entrou pela porta da frente! O que ele faz ali?!
E terminamos com uma ligeira revolta do editor de imagens, mostrando um take por inteiro. Eu trabalhei feito um burro de carga esta semana – e em Final Cut Pro também, portanto compreendo totalmente o que se passa…

Sentindo no Couro. Neste episódio, Marcos Chiesa prova a dura vida de um lutador de sumô. Quer dizer, os lutadores de sumô tem uma vida boa, é que o treinador deles não é o Diretor Bolinha! Aqui, voltam algumas coisas do “5 Maneiras”, como aqueles beijos cinematográphicos (do cinema-arte japonês, bem entendido). Diretor Bolinha vira o Pai Mei (Mei Lesado das Idéi).
Atenção sra. Tânia Oliveira, acho que a sra. vai gostar de assistir a este quadro… a primeira prova é algo que Bola já tinha feito com outras pessoas, mas não consigo próprio.

– Por trás de acusações maldosas sempre existe um argumento fraco! – Bolinha “Pai Mei”
– Pronto, já vai começar com esses provérbios do inferno… – Marcos Chiesa

O pior é que Bolinha se amarra em provérbios como esses, pelo que ele posta no Twitter. Só que são diferentes, alguns são provérbios maoris, uma tribo da Austrália. A seguir, temos o Twister™ Bem-Acompanhado, onde Boleta joga este jogo junto com alguns “amiguitchos” indesejados.
E, de resto, vamos à luta, companheiros! Boleta volta ao papel de E. Honda, que ele já fez em outro quadro do Pânico há uns 2 anos. O final, como sempre, termina com um beijo românts… putz, só vou no banheiro um pouco e já volto… aaaarghhhh

Dança, Dilma! Sabrina Sato (só ela, à la Christian Pior – que, curiosamente, não apareceu mais no programa, ele já chegou a aparecer em 3 matérias numa mesma edição!) acompanha a cerimônia de desincompatibilização (virj!) dos ministros que vão se candidatar à cargos eletivos nas eleições que estão chegando (Brasil, pellamordeDeus, nos mesmos caras de novo não, principalmente no Legislativo! Alô Minas, vire à esquerda, PELLAMORDEDEUS, senão este blog não existirá em 2011!)
A pergunta “O que é melhor para o Brasil” foi sensacional. Sabrina também pergunta sobre a possibilidade do Brasil ter pela primeira vez um primeiro-marido.
Já em São Paulo, Sabrina e Dilma Cover vão atrás de José Serra novamente, desta vez na inauguração do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas. Os caras não perdem tempo e já tiraram sarro do atual governador de São Paulo, Alberto Goldman.Uma curiosidade é que o evento foi “sabotado” por professores que fizeram um protesto, e estes adoraram a presença de Dilma Cover.

Marília Gabi GabriHerpes – Hoje entrevistando a lenda do espiritismo Tico Xavier (sacanárre, ele mesmo já teve um talk show no Pânico, muito antes da Gabi, e não era ruim, não!), Chiquinho S-Carpa (candidatíssimo ao prêmio WTF 2010, até agora eu não entendi), Dorrabo (Marcos Chiesa), Ganso do Santos (Ganso dos Santos), e o cantor Pink Martin, o Menudo mais invejado pelos compañeros.  Por alguns instantes, Tico Xavier troca de modalidade de espiritismo… E o quadro termina à la Jerry Springer, digamos assim.

– Depois de uns merchãns saphados, um quadro que emocionou muita gente. Não pela mensagem comovente, mas porquê é um quadro estilo Pânico na TV Classic! Uma homenagem à la Páscoa, com um “coelhinho” ao estilo do programa. O pior é que aqui na WordPress tem uma lista de coelhos assustadores, e acho que o do Pânico na TV ganha de todos eles.
Infelizmente não voltamos no tempo. Se em 2004 as pessoas ficavam assustadas, em 2010 as pessoas já riem. O mais incrível é que o GC parece ter sido digitado por mim, ou por algum integrante do CQC, com uma frase mega-spoiler. Enfim, um festival de porradas sensacional – aprende aí, Playba!

O Famosão. Um surfista sente o gosto da fama, mesmo sendo amador.

Este review ainda não estã completo, falta 2% do programa. E tem algumas coisas interessantes, aguardemmm!

Anúncios

2 Respostas para “Pânico na TV 06×10: Assim cês me matam de vergonha (98%)

  1. pois é, rapá! ontem eu fiquei sabendo que o Pânico usou um vídeo meu para ilustrar o momento pião da casa própria! e foi bem na reportagem sobre o spring break… que loucura, como diria cleber machado!

  2. Pingback: Tweets that mention Pânico na TV 06×10: Assim cês me matam de vergonha (98%) « SodTV!! -- Topsy.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s