Arquivo da categoria: Igreja Universal

Se eles queriam audiência, conseguiram a minha…

Este blog comenta assuntos que acontecem em todas as emissoras de televisão, como a Record, e não é associado à nenhuma delas.Ontem, Cris Flores postou em seu blog uma fueto de um bolo de aniversário para Mr. Vildomar Batista – o segundo diretor mais showman da TV brasileira (só perde pro Diretor Bolinha)
Adivinhe o que era? Exatamente, a fatídica passarela em S, que tantas buscas indevidas e comentários errôneos vem rendendo á este blog. Pois é, e hoje, ela mesma (aliás, não conseugiu) e o próprio diretor vão passar na própria. Vildomar Batista prometeu passar por lá caso a Pestalozzi arrecadasse mais de 3 milhões de reais.
Rapeize, acho que a audiência vai bombaire, mesmo com ele não sendo exatamente um cara tão phamosão quanto os outros que já passaram na passarela. Já o estamos vendo na phrente das câmeras. Parece um irmão mais novo do Porpettone… [EDIT: Apareceu em termos, eles deram um migué e se ele apareceu de forma visível era por falhas de enquadramento.]
Se você está com coceira nos dedos e quer comentar, sem ser coisa do Pânico, da Salt Cover ou dos meus personagens, por favor, leia o texto a seguir.

Este blog comenta assuntos que acontecem em todas as emissoras de televisão, como a Record, e não é associado à nenhuma delas.
UPDATE: Como vocês devem estar percebendo pelo banner, Vildomar Batista conseguiu atravessar a passarela, com ela balançando e tudo. E o mais incrível, como vamos dizer, superando seus próprios medos, à la Chapolin Colorado (em 2012 na Record!). Ele mal conseguia falar no final da empreitada, ao contrário da maioria dos que conseguiam, que comemoravam ao final.  Sei não, mas eu desconfio que esta experiência provavlemente o fará continuar com esse quadro, e agora com uma carta na manga: “Eu estive lá! Eu sei como é que é!”… E logo em seguida, VB escalou Amanda Françozo, que nunca esteve na passarela, para fazer o mesmo. Pica-Pau, te cuida, que a passarela quer puxar o seu tapete… OPA, peraê, atenção, sugestão para Charges.com.br, Animatunes e Humor Tadela: que tal Pica-Pau atravessando a passarela da Record? Fikdic!

Rápidas… (Tá, nem tanto)

Parece aquelas colunas de revistas de fofalhas da gentoca, mas este blog às vezes vira isso mesmo, entonce…

– Tem gente aqui e ali mostrando, por A+B que teremos que engolir Dado Dolalabalella pelos próximos meses ou anos na tela da Record. Amanda Ramalho, do Pânico, diz que Dado vende revista Caras muito mais do que Carlinhos ou Danni Carlos. Consulado do Uruguai, me espera que eu já vou aí…
– Aliás, até Carlinhos, que não é evangélico, cantou ao violão, no Geraldo Brasil, aquela música que o pessoal do Canal 21 vive cantando, aquela que começa assim: “Como Zaqueu, quero subir, o mais alto que eu puder…”. Régis Danese, o cantor original desse novo hit (parece até o Morango do Nordeste, que só o Michael não gravou…) apareceu recentemente no Raul Gil no Homenagem ao Artista – embora seja estranha uma homenagem dessas a um one-hit wonder.
– Estou trabalhando às pampas hoje, e não sei se já aconteceu, mas o fato é o seguinte. A mãe de Carlinhos, e ainda por cima, as mães de Dado Dolabella e Danni Carlos foram convidadas à passar pela… adivinha. Exatamente, a passarela da Record. Que ganhou inovações de alta tecnologia, agora as gaiolas são iluminadas por LEDs. Se elas aceitarem, vai ser um escâãããndalo, como diria aquele radialista carioca.
Xi, Marquinho. Notícia reproduzida pelo blog De Cara pra Lua mostra que uma empresa de telemarketing favoreceu “um dos candidatos” de O Impost (engole em seco) A Fazenda. Não é dito em qual votação nem qual seria o candidado, digo, candidato (cala-te, boca!). A Record está investigando o caso. Bem, o Senado dizia o mesmo, e vejam o que aconteceu…
– A Escolinha do Barulho poderá talvez ganhar alguns pontinhos entre a galera pré-adolescente. Lola Melnick, dançarina russa que foi entrevistada pelo Programa do Jô, fez teste para entrar no programa, e dizem que se saiu muito bem. Ela entraria no lugar de Adriana Bombom, segundo nos inphorma Flávio Ricco. E oláááááá, Enfelmeila!… Ou, melhor dizendo, Привет, сестричка!
– Essas frases curtas que pegam, como “Ronaldo!”, nestes meses agora tem a companhia de outra que permaneceu na boca do povo: “Toca Raul”, que acho que só o pessoal de gospel e música erudita nunca ouviu em shows. Aliás, Gospel é o nome de uma música de Raul Seixas, ressuscitada faz umas duas semanas com sua letra original, que foi censurada, pelo Fantástico.
– E na Folha impressa de hoje. A Record comprou os direitos do documentário do Channel Four britânico Brazil: Beyond the Citizen Kane, famoso por criticar a Rede Globo. Só que ela só vai exibir o material original captado pela equipe do programa, não as imagens da Globo que ilustram o original – embora estas tenham aparecido à granel faz tempo, já, em programas como aquele histórico 25a. hora de 1995. Na verdade, tem até vinhetas que os nossos manos do YouTube ainda não conheciam, mas é tudo da fase CGI antes da fase cromada, não sei se interessa muito… E uma curiosidade que surgiu agora: não havia nenhuma proibição da exibição de Beyond no Brasil! Essa eu não entendi.

O que eu não sabia é que em 2002, um canal católico francês fez um documentário à respeito (ou à desrespeito, como eles dirão) da IURD: L’Universelle: Une menace àu pays dus croyants. Além de pegar pesado à moda global, o documentário diz que 1000 pastores fizeram vasectomia por ordem de Mr. Maced. Então. Dizem – a Folha quase diz, mas não diz – que a Globo estaria interessada nesse documentário… Será?
[EDIT: Não – a Rede Globo tem uma cópia desse documentário, assim, por esporte, uma cópia amadora, mas não tem interesse em sua compra, segundo informa a Folha Online. Mas a Globo tentou comprar Beyond e foi aí que descobriu que os direitos haviam sido vendidos à Record.]

Aliás, foi bem esquisito ver Celso Freitas falando mal da Globo, e no YouTube, uma comparação  mostrava ele narrando a chamada de um Globo Repórter de 1990 falando sobre a IURD… e Marcos Hummel, no Repórter Record falando que a Globo escondia o movimento Diretas Já, quando ele mesmo apresentou a notícia da “festa de 450 anos de São Paulo” no Jornal Nacional (reprisada pelo próprio JN algumas vezes, inclusive para eles afirmarem o contrário).

– A propósito: o Jornal Nacional estreou em 1º de setembro de 1969. Daqui a duas semanas, ele fará 40 anos, e para a ocasião, o cenário vai mudar. A mudança está sendo mantida à sete Chaves (embora estes não trabalhem na Globo), para, principalmente, a emissora não ser copiada antes do tempo pela Record.
Vazou uma imagem, que parece ser uma computação gráfica – MAS ela pode vir a ser real, se esta imagem corresponder a um cenário virtual, recurso que já vem sendo usado ‘ao contrário’ no JN, com objetos virtuais que mostram os indicadores econômicos e parecem estar ao lado dos apresentadores.
Atrás dessa imagem, um conceito engavetado que estava em estudos para o Fantástico de 1994, que seria uma curvatura do planeta Terra que mudaria de cor conforme fosse dia ou noite (essa não está na Internet, eu vi no caderno de TV do Estadão na época), eles tentaram fazer isso de verdade e não conseguiram, mas pelo visto seria assim o novo cenário do JN. Vamos ver, se bem que “não ver” o Jornal Nacional neste país é um tanto difícil…

Fecha o tempo entre Record e… SBT? Não, a Globo!

Um abraço ao pessoal da Pepa Filmes, que vivia fazendo esses efeitos especiais...

Estou reescrevendo esta postagem porquê ela estava horrenda. Negó seguin.
Algumas pessoas, todas da cúpula da Igreja Universal do Reino de Deus, não sei se mais alguém, estão sendo acusadas de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. O dinheiro dos dízimos e ofertas, segundo consta, em vez de ser usado em obras sociais e manutenção de templos, estaria sendo aplicado em diversas empresas comerciais – entre elas, uma certa TV Rècord, em quantias que chegam a 1,4 bilhão de reais por ano. E mais 2 empresas desconhecidas. Enfim, mais ou menos aquilo que todos os que não curtem a emissora vivem dizendo há muitos anos!
Há quem diga que a IURD poderia se dar muito mal nessa, ou mesmo a Rede Record (e aí ecoam as risadas de Vincent Price em Thriller). “O Brasil mudou”, dizem. Desculpa aí, mas… Deus me livre!

Seja como for, a acusação paira sobre pessoas phísicas, entre elas Edir Macedo e Honorilton Gonçalves. Sendo eles condenados, haveria algum efeito sobre a Rede Record? Bem, muitos torcem para isso, como os que torcem pelos nossos times de futebol.

A HrRrRede Rècord contra-atacou alegando que a cobertura da Rede Glóóóbulo de Televisão, no Jornal Nacional, foi exagerada. Eles relembraram todos aqueles assuntos que os leitores de blogs como ÉpocaEstado Brasil já conhecem de cor e salteado, como os documentos muito estranhos da compra da TV Paulista. Sobre a IURD, apenas esclareceram a respeito do que representa o dízimo, falaram sobre a teologia da prosperidade, etc. e tal. Mas, sobre Edir Macedo e Honorilton Gonçalves, niente.
E olha que tudo o que eu vi de Jornal Nacional e Jornal da Record foi através de Globo.com e o canal ophisial da emissora no YouTube. Infelizmente estou trabalhando, escrevendo este post em intervalos de captura de fitas miniDV e renderização.

A minha opinião sobre o assunto… [e motivo para bombar de comentários detected]. Sei lá, é uma briga que não vem de agora, e a Globo, talvez mordida por ter montado um reality show inteiro – No Limite – só pra bater A Fazenda e ter perdido para este, entrou de cabeça no assunto (mas a Globo diz que a cobertura é de tempo semelhante à de outras notícias bombásticas), afinal não tem nada a perder (mesmo com todas as lembranças dadas pelo JR) e corre o “risco” de, quem sabe, só voltar a se preocupar com o SBT….

Vídeo da "TV Salt Cover": uma das 'afiliadas' da emissora fictícia tem esse símbolo, misturando o da Salt Cover com o da Record - aliás, ô símbolo difícil de se desenhar, sô!!!Mesmo fazendo a Salt Cover, que parodia a Globo (apenas no último vídeo de todos, de janeiro de 2008, que eu postei acho que só no Videolog e Dailymotion, a Record foi abordada), não tenho lado nessa história, juro procêise. Muito embora, um eventual fim das atividades de IURD ou mesmo da Record, eu só acredito vendo, não acredito que isso venha a acontecer (a igreja é dura de “matar” como tantos desejam, já que ela está presente em sei lá quantos países, tem até nas Filipinas).
Em 1995 eu gravei muita coisa da Record em VHS, por causa dos desdobramentos do caso do “chute na santa”. Saí gravando como se não houvesse amanhã para a Record – mas haviam mais 14 anos pela frente, pelo menos (e o engraçado é que eu não gravei nada da Manchete em novembro de 1999, isso sim seria interessante, dammit!)
Pra mim, por enquanto, os rottweilers (um cromado, o outro vermelho, verde e azul) latiram um para o outro, mas suas coleiras ainda continuam no lugar. Estamos aguardando os próximos capítulos.

Pânico promete…E a IURD também

Entre outras coisas que vem por aí em um programa INÉDITO (e pra espantar de vez as pragas de fazendas e coisas que tais), Marília GabriHerpes entrevista… ela mesma, mas sem herpes, Marília Gabriela! Uma das piadas tem a ver com os óculos, que Mrs. Cochrane coleciona, e GabriHerpes usa trocentos de uma vez, e os do Zé Bonitinho, ainda por cima… O que será que rolou na entrevista? Eu, você e nós saberemos no Pânico na TVesblom!

Cachaça que Pânico tira sarro aparece pra dizer um salve

E uma coisa que eu não falei sobre o último Pânico na TV. Em um dos intervalos, me chamou a atenção a presença do comercial da Ypióca. Como todos sabem, uma paródia desta é a caninha oficial de Amaury Dumbo, “aquela que matou o guarda e feriu dois inocentes que passavam pelo local”, pelas caretas que a maioria das pessoas fazem, até agora só 2 ou 3 personalidades curtiram o sabor de Ypir%ca. Será que a empresa está meio que querendo dar um chega pra lá nessa ação de pseudo-merchandising de Amaury Dumbo?…

Bem suados e abençoados

Uma notícia estranha e surpreendente está circulando por aí. A denominação neo-pentecostal mais conhecida do Brasil, a Igreja Universal do Reino de Deus, está cogitando ser, em 2014, uma das patrocinadoras da seleção brasileira – aquela mesma, de soccer, que o cara amarrava o calção e o Zidane fazia gol, lembrou? Pois é…
É uma ação tão “chocante”, que provavelmente outras denominações, como a IIGD e a IMPD, não cogitariam fazer. Vale lembrar que a igreja já criou um time de futebol, o Universal, que tinha uma torcida até que numerosa para o porte do mesmo, mas sei lá por onde anda esse time hoje (não é o Universal de Alagoas).
Se o SBT na camisa do Vasco já foi duro de engolir, que dirá a IURD na camisa da seleção, e ainda por cima em alta definição? Estaria a Record de olho em uma eventual exclusividade na Copa de futebol seguinte à da África do Sul? Sendo essa no Brasil, é muito difícil. Eu, se fosse a Gluebo, desenvolveria desde já um sistema de mosaic com motion tracking em tempo real, por via das dúvidas. E se fosse a Record, dava um jeito do logo aparecer bem grande nos fundos das entrevistas coletivas…

A semelhança entre o Seu Madruga e a Record é que os dois vivem descendo a lenha

Novidade na tela da Record! E essa novidade vai deixar muita gente em polvorosa – como aquela galera que comenta no Todo Canal e no blog do Flávio Ricco, entre outros.
A Record rebateu, em tom de horário político do DEM [é a minha opinião…], no final do Jornal da Record de hoje, uma série de notícias publicadas à seu respeito por um dos maiores jornalistas do ramo, Daniel Castro, na Folha de São Paulo.
Segundo a Record, não é verdade que haja um racha na liderança da Igreja Universal com brigas entre três bispos, não é verdade que Edir Macedo estivesse doente (ele está inaugurando templos da IURD em vários países no exterior), tampouco que água nos bebedouros do RecNov e maquiagens para os atores estivessem sendo regulados (este último ítem, dizia DC, o pessoal tinha que trazer de casa… Já já, o próximo passo seria, em vez de bandejão, água e sal da Tostines e olhe lá…)
Uma matéria diria que a Record News seria um, digamos, fracasso comparando a audiência dela no cabo com o canal Globo News – o detalhe é que a Record News é emissora aberta e a Globo News, não. (E olha que no cabo, a imagem da Record News é muito ruim – seria culpa do seo Skavurzka?…)
A matéria dizia que a tiragem da FSP caiu muito nos últimos 10 anos, de mais de 500 mil exemplares pra 200 e alguma coisa. E citou, como pretexto – embora eu ache isso meio forçado – a associação da FSP com o jornal O Globo no jornal Valor Econômico.
Celso Freitas arrematou à la JN dos anos 80 que a partir de agora, a Record vai responder, em sua programação, à essas matérias da Folha. E que entrará en lá rrrustícia , por supuesto. Olha, só vi coisa parecida em horários políticos… Pretexto para aumentar a audiência detected? EU aqui, liguei no Jornal da Record, que eu não assisto desde que o Bóris Casoy saiu, só pra ver isso!! Imaginem os fãs da emissora.

E olha que a Record nem tocou em notícias mais antigas, como que os bastidores do RecNov seriam vigiados por câmeras e microfones, para saber tudo o que dizem os funcionários a respeito da empresa onde trabalham.

EDIT – Resposta semelhante (não sei se reprise) também aconteceu no programa Hoje em Dia, segundo a Veja Online, reproduzida pelo blog Todo Canal. Daniel Castro deu mais uma notícia que não tem nada de mais: o vencedor do programa Ídolos, que por ser da Record não encontra espaço em lugar nenhum (no SBT porquê este brigou com a Fremantle, na Globo porquê é rival da Record, e na Band que também tem pendengas com esta como o caso Milton Neves), vai cantar o tema de abertura da próxima novela da Record, se não me engano, Promessas de Amor. Ao menos isso!

PS: O que raios é 50 por 1? Pra mim é apenas uma proporção ou uma probabilidade…

Nhaehperáááánça…

Sabe aqueles programas que passaram quinta, sexta e sábado na Band, o Minha Esperança? (O título do post é em homenagem aos cantores hispânicos que cantam a música-tema em português) Que contaram com a participação inclusive de pessoas que você conhece, como Kaká (com depoimento gravado na Itália!!), César Sampaio e Percival de Souza, entre outros?

É engraçado como são as coisas (Não, a Salt Cover não teve nada a ver com isso, inphelismente) Mas fiquei sabendo em junho que isso iria passar no Brasil, depois de ser exibido em todos os países da América Latina. Eu fiz as gravações com dois dos ‘cabeças’ dos que trouxeram isso para o Brasil, além do pessoal da Associação Evangelística Billy Graham, que foram incluídas em um DVD para pastores. Portanto, ninguém de vocês viu nada, mas não tem problema, esse é o meu trabalho, Brasil…
Também conheci pessoalmente, há 2 anos, o locutor e apresentador Fausto Rocha (ele trabalhava no SBT, nos anos 80, em plantões de notícias), que nesses programas se tornou o dublador ophisial de Billy Graham – e não perdeu o “boneco” (como se diz no meio de dublagem) nem durante o filme Compromisso Precioso, no qual Billy Graham faz uma ponta. (Eu vi, sei lá se os meus jefes iriam cobrar alguma coisa depois. É um dramalhão, mas dava uma boa Sessão de Gala.) Aparentemente o trecho foi redublado, porquê o som estava muito melhor que o som da dublagem – carioca, inclusive, contando com dubladores do nível de Orlando Drummond, Selma Lopes, e o saudoso Newton da Matta, falando terminologia evangélica e tudo o mais.
E, já que estamos no ramo, milagre: o filme (telefilme, mas tá valendo) é de 1999. A maioria dos filmes evangélicos distribuídos no Brasil são velhos pra dedéu, são no máximo do início dos anos 80. Um produtor desse segmento que cheguei a conhecer me disse que o dinheiro rareou pro pessoal naquela época, mesmo nos EUA, e a produção caiu muito. Lembrando que ninguém tinha como bajar los philmes que eles faziam em 1984, portanto acho que tem uma galera aí que está reclamando de barriga cheia (imagine o Jabba the Hutt, depois de uma sessão de Boi no Rolete. Segue, ténica, segue.)

E agora, algunas cositas que vocês não sabem sobre o Minha Esperança. Foi investido um valor muito alto para que esses programas fossem exibidos nesse horário – alguns milhões de reais, dispendidos bem antes da “crise mundial”. Esses programas, com outros depoimentos, já foram exibidos em todos os países da América Latina, e o Brahhhil era o último que faltava.
E chegaram a ser procuradas as emissoras Globo e Record. A primeira rejeitou exibir os programas (embora o preço fosse suficiente para pagá-los!!) porquê disse que já estava com a agenda fechada de programação até o final do ano, uma explicação até que razoável. Já a segunda, a minha phonte não deixou muito claro o motivo, mas parece que a IURD encarou Billy Graham, um dos maiores evangelistas do mundo, como concorrente, assumindo portanto seu caráter sectário, já que todos os demais evangélicos do Brasil (rivais da IURD e todos os outros) estavam apoiando essa campanha.
Ah, Sport Billy Graham acaba de fazer 90 anos, portanto a mensagem dele no programa deve ser dos anos 90. Em 2006 foi feito um evento no Central Park, em Nova Iorque, onde Graham se “aposentava” como pregador. Dizem que parou a cidade…

[Cometi uma gafe federal, estadual e municipal: o Grammy é na próxima quinta, en la tela da Band.]