Arquivo da categoria: Record

Sem querer, Mythbusters caçaram mais um mito

No programa do Discovery Channel exibido domingo passado, Jamie Hyneman e Adam Savage testaram uma história exibida na série Seinfeld, de que mergulhar novamente um taco já mordido no molho contaminaria o resto deste.
Já fui duas vezes em um restaurante tex-mex aqui em São Paulo, e me recordo que, curiosamente, mesmo nunca tendo visto aquela cena de Seinfeld até então, segui isso à risca. Mesmo tendo um molho só pra mim, e não coletivo.
O fato é que eu já estava esperando a cena ser mostrada através de desenhos, ou legendada. E só não caí da cadeira porquê estava sentado no chão: a cena, protagonizada por Jason Alexander, foi exibida dublada.

Há uma aura que cerca essa série, de que a dublagem desta seria “impossível”. Tanto é que Seinfeld já esteve na TV aberta: na Record, e legendado. Só que em um horário extremamente ingrato, cercado de programas da IURD (na época eles não ficavam concentrados na madrugada da Record).
Mas, fico aqui pensando o que aconteceria se, algum dia, Seinfeld fosse exibido pelo SBT… que já exibiu dublada a série The New Adventures of the Old Christine, com Julia Louis-Dreyfus, que foi uma das principais coadjuvantes de Seinfeld.

Há uns 5 anos, quando a redublagem estava em alta na Internet, um dos meus projetos era dublar alguma coisa dessa série, sem compromisso e à engraçado. Mas, se hoje em dia, eu não tenho tempo para as minhas produções originais, quanto mais para uma potencial bomba dessas.

Eu ainda queria ver essa série dublada [pretexto pra derrubar os servidores da WP de tantos comentários detected]. Afinal de contas, já foi dublado – e faz tempo – um outro desenho animado que eu achava que sua tradução seria impossível: Earthworm Jim, personagem vindo dos videogames, que, pra vocês terem uma noção, tenta resgatar a  princesa What’s-Her-Name, e luta contra a rainha Pulsating, Bloated, Festering, Sweaty, Pus-filled, Malformed, Slug-for-a-Butt ?…  Não sei como ficou em português, mas que traduziram isso, traduziram!
(Não sei por quê, mas tenho a impressão que o Google vai trazer vinte vezes mais pessoas aqui, e comentando em inglês…)

A propósito: Gravou o quadro da Marília GabriHerpes da semana passada? Então, faça como a MofoTV e guarde bem guardadinho. Assim como os que guardaram exemplares de Status Plus em 1982. Fikdik.

Anúncios

Duas da Fabíola

– Primeiro, a RedeTV! inteira, jornalismo incluído, não está falando nada a respeito do caso Zina. (Nem a Sônia Abrão, que teria asunto pra 2 anos e meio de programa! Acho que ela já começa a sonhar com a Band…)
Segundo Fabíola Reipert, eles estariam ‘se segurando’ para falar do assunto apenas no próximo Pânico na TV! Será mesmo? Creio que esse assunto já está sério demais pra o programa tratá-lo sozinho. Tá dand0 uma impressão de que o Pânico pode se queimar com essa história. Talvez até haja uns abutres por aí, sonhando com os programas Transalouca e Legendários (do Marcos Mion) com mais metade de integrantes cada um…
[EDIT: Como diria a Rosana Hermann: se a vida te der um limão, faça uma limonada. O Pânico na TV teve um cágado nas mãos, mas fez o que deveria ser feito!… Veja dois posts acima.]

– E outra notícia ainda mais inacreditável é que Roberto Justus estaria querendo levar Vinícius e Carlinhos para o SBT! E nada de A Praça é Nossa (GRAAAAAAÇAS A DEUS, o humor da emissora “FELIZ” se resumir à UM programa é o fim da picada, AINDA MAIS SEM O BATORÉ.), a agência de Justus estaria querendo investir em um programa de humor dos dois na emissora mais pheliz do Brasil.
Segundo ela afirma um tanto corajosamente em um site do grupo Record, eles ainda não renovaram contrato com a hélice de primeira. Procurados, um não atendeu o celular e outro não quis falar sobre o assunto.
Rapaz, como diria Paulo Silvino, “aí tem…
[EDIT: Roberto Justus desmente a história! Segundo ele, isso poderia ser um migué da dupla para inflacionar seu passe, uma vez que eles estão ligeiramente encostados na Record.]

RecNov é dez: agora com 10 estúdios

Hoje, com direito ao presidente Lula no meio, foram inaugurados os estúdios I e J do RecNov, o complexo de estúdios da Record, o ex-Projeca (apelido que vai ficando cada vez mais distante da realidade). Um deles com 1000 metros quadrados.  Por dentro, parecidíssimo com os A, B e C da Globo.

Na realidade, nem mesmo a Record se deu conta, mas eles, para fazer novelas, já estão um pouco  maiores do que a Globo. A Globo usa pelo menos um estúdio, o F, para fazer programas de auditório – estúdio esse que até já pegou fogo, mostrando que é um legítimo estúdio de TV brasileiro…
Já programas semelhantes da Record não ocupam espaço no RecNov, são todos na Barra Funda (11 estúdios). A propósito, a Record fez questão de mostrar o terreno baldio que há na frente desses estúdios novos, dando a entender que certamente vem mais letras do alfabeto por aí. Quem sabe talvez baseado na Warner Bros., que tem 36 estúdios em Hollywood…

De repente, se o Video Show começar a mostrar as obras do estúdio K do Projac, já sabemos o porquê.

Bem, desejamos só que agora sejam totalmente desmentidas aquelas notícias desagradáveis, como que a Record vigiaria tudo o que os funcionários falam nas salas de controle e que estariam ‘regulando’ a água dos bebedouros.

Ah, pra finalizar: Como se a gente não soubesse o que passa na Record nesse horário...Como se ninguém soubesse o que passa na Record nesse horário….

Caso Zina

E durante o dia de hoje, recebi surpreso a informação de que Zina, do Pânico na TV, estaria preso , acusado de porte de cocaína.Tem algo de muito estranho aí. Cocaína é estimulante (não o contrário, como seria maconha), e ele vivia com sono durante as matérias !!! Esse era, aliás, um dos principais obstáculos para que as últimas matérias rendessem.
Por enquanto, a RedeTV! se cala a respeito, e a Record News e o R7 estão deitando e rolando (só faltava eles falarem alguma coisa no Jornal da Globo, o que eu acho improvável…)

Stefhany diz não ao Esquadrão da Moda

Stefhany (com F!). phamosa cantora youtubiana acabou dando o cano no SBT, segundo informa Fabíola Reipert (e precisamos dar uma variada nas nossas fontes). Ela iria participar do programa Esquadrão da Moda, phamoso por esculachar as pessoas que se vestem bregamente antes de passá-las por uma transformação, e ela seria a primeira pessoa ‘não-anônima’ a participar do programa. Seria, no lo será más.

Sabe que eu até gostei? Embore não curta uma certa arrogância emanada por seus fãs, mas gostei que ela teve personalidade de peitar a dupla do “Esquadrão da Morte”, como já disse um comentário em seu blog ophisial (nofollow!)
Parece que o figurino dela é feito pela mãe dela, e é daquele jeito mesmo, como era o da mexicana Belinda Schulls (cujas roupas, curiosamente, também eram feitas pela mãe desta). Entendo que ela prefere ser original, “absoluta”, como diz em sua paródia. Mexer nisso seria, sei lá, como tentar mudar o visual de Lady Gaga, que é uma atração à parte em seus shows. Capisci? Ora, vai me dizer que Madonna ou Amy Winehouse se vestem na última moda?… Bom, não sou um conhecedor extremo dessess sites tipo “O Fuxico”, mas é por aí.
Não sei se com isso ela poderá se tornar tão ou mais falada do que poderia vir a ser se tivesse ganho o VMB, perdido para a banda Os Seminovos. Afinal, as celebridades das buenas sabem, com um limão, phazer uma limonada!
A Record estava querendo furar o SBT, mostrando primeiro o resultado dessa transformação que acabou não acontecendo. Será que pelo menos ela descola alguma participação no Tudo é Possível, Melhor do Brasil ou no Gugu?…
E aos phãs do Esquadrão, sugiro uma intervenção artística urgente em alguém que tá precisando: a não-tão-absoluta-assim Maísa!!
[EDIT: Ao contrário do que eu imaginava, Stefhany chegou a começar a gravar o programa, mas quando o programa começou a ‘pressionar’, ela não quis mais. José Armando Vanucci não tem noção do perigo e conta tudo em seu blog dele, sem meias palavras, portanto, fã-clube da Stefhany, não é aqui, é , belêzz?…]

Se eles queriam audiência, conseguiram a minha…

Este blog comenta assuntos que acontecem em todas as emissoras de televisão, como a Record, e não é associado à nenhuma delas.Ontem, Cris Flores postou em seu blog uma fueto de um bolo de aniversário para Mr. Vildomar Batista – o segundo diretor mais showman da TV brasileira (só perde pro Diretor Bolinha)
Adivinhe o que era? Exatamente, a fatídica passarela em S, que tantas buscas indevidas e comentários errôneos vem rendendo á este blog. Pois é, e hoje, ela mesma (aliás, não conseugiu) e o próprio diretor vão passar na própria. Vildomar Batista prometeu passar por lá caso a Pestalozzi arrecadasse mais de 3 milhões de reais.
Rapeize, acho que a audiência vai bombaire, mesmo com ele não sendo exatamente um cara tão phamosão quanto os outros que já passaram na passarela. Já o estamos vendo na phrente das câmeras. Parece um irmão mais novo do Porpettone… [EDIT: Apareceu em termos, eles deram um migué e se ele apareceu de forma visível era por falhas de enquadramento.]
Se você está com coceira nos dedos e quer comentar, sem ser coisa do Pânico, da Salt Cover ou dos meus personagens, por favor, leia o texto a seguir.

Este blog comenta assuntos que acontecem em todas as emissoras de televisão, como a Record, e não é associado à nenhuma delas.
UPDATE: Como vocês devem estar percebendo pelo banner, Vildomar Batista conseguiu atravessar a passarela, com ela balançando e tudo. E o mais incrível, como vamos dizer, superando seus próprios medos, à la Chapolin Colorado (em 2012 na Record!). Ele mal conseguia falar no final da empreitada, ao contrário da maioria dos que conseguiam, que comemoravam ao final.  Sei não, mas eu desconfio que esta experiência provavlemente o fará continuar com esse quadro, e agora com uma carta na manga: “Eu estive lá! Eu sei como é que é!”… E logo em seguida, VB escalou Amanda Françozo, que nunca esteve na passarela, para fazer o mesmo. Pica-Pau, te cuida, que a passarela quer puxar o seu tapete… OPA, peraê, atenção, sugestão para Charges.com.br, Animatunes e Humor Tadela: que tal Pica-Pau atravessando a passarela da Record? Fikdic!

Opa! Essa a gente não viu

Furo do portal R7, o primeiro por estas bandas: Renato Aragão tira as calças de humorista do Pânico.
O repórter em questão: Edu Sterblich, que nessa matéria estava muito irritado com as pessoas não reconhecerem sua imitação (Fausto Cinta, a futura versão do Faustão) e com o fato de ter sido chamado no lugar de Ceará para gravar essa matéria.
Apesar de sua importânca e magnitude no cenário artístico nacional, Renato Aragão não foi visto no programa. Será que Sterblich não gostou disso também? Até quando durará sua fase Garoto Enxaqueca?
E veja em Igor C. Barros Cartoons as nossas primeiras impressões sobre o novo portal do grupo Record. Interessante é que, antes do R7 existir, Mr. Bishop Maced já dizia que eles tinham grandes custos com Internet, imagine agora..

E mais contratações bombásticas

Marcelo Rezende, que estava fora do ar depois de um período na RedeTV!, foi contratado pela Band. Craro, para um programa jornalístico próprio, o que pode ser uma boa. Bandidos, tremei –  ou sintonizai na Band, esse aí é phera. Na época do caso do “falso PCC” do Gugu, Rezende colocou no telefone um integrante da verdadeira facção criminosa, dizendo que aquela estratégia anunciada pelos “Alfa” e “Beta” seria equivocada, pois colocaria a sociedade contra eles. que eu comecei a entender os bagúio, mano.

Mas a contratação que mais me surpreendeu foi a do jornalista Daniel Castro, que estava na Folha e vai sair de lá para dirigir o talk show de Gugu Liberato no canal Record News. Muitos mal acreditam, porquê DC, um dos críticos de TV mais lidos do Brasil (além de exclusivo para assinantes do UOL, e deve ter gente que assina o UOL só por causa dele), foi um dos vários jornalistas à tecer críticas à Record e a IURD, e principalmente à ambas.
Então, se cuidem, Patrícia Kogut, José Armando Vanucci e Flávio Ricco… Além da Record News, o portal R7 também anda fazendo propostas, inclusive para eventuais desafetos do grupo Record, como o dono desse blog, que recusou a proposta deles.

Salt Cover de luxo

Eu devia ter falado antes: o reality show A Patenda, produzido pelo UOL, é melhor do que o original, rerere… Taí uma amostra do que a Salt Cover poderia vir a ser se tivesse um sponsor por trás. Aliás, algumas das primeiras gravações que eu fiz em 1995 também eram com bonecos. O Fernando Muylaert, o MuyLoco – atualmente no programa da Eliana, no SBT – também já fez isso – e gracias a Dios, melhor do que eu. A Patenda pode ser assistido na TV UOL – em breve os links diretos.