Arquivo da categoria: novelas

Sacanárre! Esse não… Falece Arnaud Rodrigues

E de naufrágio… em um lago, no Tocantins – veja mais no UOL. Sacanárre! Esse ainda tava na garantia, tinha 67 anos.

Um artista que fez cada coisa que vocês nem imaginam. Nos anos 70, junto com Chico Anysio, formou o grupo Baiano e os Novos Caetanos, uma sátira ao conjunto Caetano e os Novos Baianos, que dizem, fez tanto sucesso quanto o original. Possivelmente vocês ouvirão nos telejornais o hit deles “Vou bater pra tu bater”. Em Roque Santeiro, um dos maiores sucessos da Rede Globo, ele foi o violeiro cego (ou não) da praça de Asa Branca.
Mais recentemente, em A Praça É Nossa ele fazia personagens às vezes não muito queridos e/ou compreendidos, como o Povo Brasileiro, o sertanejo de araque Chitãoró (junto com Marcelo de Nóbrega), e o coronel que falava no celular e destilava um repertório de piadas de sogra (não me lembro o nome).
Uma curiosidade também é que ele socorreu dois programas de humor distintos que passavam por turbulências. Em 1983, ele virou, de uma hora pra outra, um Trapalhão, porquê Dedé, Mussum e Zacarias saíram de repente para fazer cinema com a produtora Demuza. A Globo chegou a reprisar pelo menos dois programas dessa fase, onde os outros dois “Trapalhões honorários” seriam Zilda Cardoso e Mário Monjardim Filho (“Compreendeu, meu filho?…”), mais conhecido como dublador do Salsicha. Mas Arnaud segurava quadros inteiros nas costas – e deve ter sido um deles que fez o pessoal da Globo perceber o que havia acontecido e pular para a temporada de 1984.
E em 1998, ele ajudou a dar um sumiço em Steve Formoso (Moacyr Franco) na série “Ô… Coitado”. Um episódio INTEIRO foi escrito sem a participação de Moacyr, que só aparecia com uma frase gravada e um dublê de corpo com um saco na cabeça. Tudo escrito pelo coadjuvante desse episódio: Arnaud Rodrigues, no papel do eletricista Roberto Cabos (esse eu me lembro até hoje!) O que ajudou a fazer a transição para a fase dos dois restaurantes na mesma casa. Nessa, o então diretor Guto Franco também saiu – hoje GF apronta das suas na Turma do Didi.

Apesar de ele andar meio “encostado” ultimamente, Arnaud Rodrigues vai fazer uma falta desgraçada ao humor da TV brasileira. Com certezis, como diria alguém que já está lá. Estêvão Ribeiro, no Twitter, diz em frase retwittada por vários outros que Manoel de Nobrega, lá em cima, já está com um elenco muito maior do que o Carlos Alberto…

Mais novelas gêmeas

Não basta ter crianças no elenco, a protagonista se chamar Helena, e a história se passar no Leblon ao som de bossa-nova… Viver a Vida termina extremamente parecida com Páginas da Vida, com três telas ao mesmo tempo, que entregam para um depoimento – só que, desta vez, gravado em estúdio. Não sei se já aconteceu o lance do telejornal apresentado por uma das personagens, que é o grande lance inédito de VaV.   Bem, mas pela audiência que essa novela está rendendo, acho que pouca gente liga pra essas coisas aí.

Haja metalinguagem…

Deite nessa rede, aff!Na próxima novela das seis da HrRrRede Globo, Cama de Gato, a personagem de Camila Pitanga é uma fã de novelas, que batizou os filhos como Tarcísio Meira, Glória Menezes, Regina Duarte e Francisco Cuoco. É mole? Como  a novela não é do SBT nem da Record (rerere), acho bastante provável que as crianças se encontrem com os ‘originais’ mais cedo ou mais tarde.
Taí, não é uma “Tapa Nakara”, mas estão chegando lá…

* Tapa Nakara: novela fictícia de minha autoria (ou seja, é uma porcaria), da Televisão Salt Cover, que parodia as novelas da TV inserindo nelas uma cultura underground que os novelistas não conhecem – ou fingem não conhecer, sei lá. Entre os personagens de “TnK”, há personagens otakus, cosplayers, nerds, geeks, emos e hikkokomoris. E sempre cabe mais um! Se bobear, nem na EmiTiví você vê toda essa galera. Sonho, algum dia, com uma versão com atores. Quem sabe?…

Só um chiste…

A tal da “Globotur” voltou com tudo, depois de ter sido meio que proibida no ano passado. As gravações internacionais em inícios de novelas estavam saindo muito caras para a emissora. Mãns, talvez eles pensem: “Se nós não o fizermos, a Record vai fazer, possivelmente pagando o triplo e sem reclamar, entonces…”
Jà dá pra ver alguma coisa disso no site da novela das 9 – que nem tem chamadas ainda – Viver a Vida. Pelo menos não é um Index Directory, nessa a Globo foi bem.
A novela será dirigida por ele, the son of Maysa, Jayme Monjardim, e digamos que por enquanto, só Zeca Camargo, Marcos Losekann e Glória Maria, na Globo, tem passaportes mais carimbados que os dele e sua patota. Em alta definição, isso deve ficar uma lindeza… No site dá pra ter uma idéia de por onde eles estão passando.
E tudo isso para uma novela de… Manoel Carlos! Já já eles voltam pro Leblon. Na verdade, Viver a Vida era uma minissérie da Rede Manchete, e nesse remake, se tornará uma novela de fato. Ou seja, meio que indiretamente, não é só o SBT que aposta no canal dos Bloch. E vamos de táxi, cê sabe

E veja em Todo Canal: uma história inacreditável à la Forrest Gump envolvendo duas figuras da TV brasileira.  Nessa, me descurpem aê, eu não acredito mesmo!

Oh, Suzana…

Em todos os lugares repercutiu a notícia de que Suzana Vieira agarrou o microfone de Geovanna Tominaga, do Video Show, durante uma entrada ao vivo do estúdio de A Turma do Didi, o estúdio E. Vendo o vídeo (via Globo.com), noto que Geovanna até que se saiu muito bem nessa saia justa, eu no lugar dela não sei como reagiria – e olha que eu vou super com a cara dela, ao contrário de algumas colegas de trabalho da mesma. A atriz disse que não era bem assim, coisa e tal…
Bem, não foi o que entendeu J. B. de Oliveira, que, como diz o meu chefe, “limou” sua participação no programa Estrelas (com Angélica, programa não exibido em alguns lugares do Brasil, o curioso é que a photo de SV é uma das exibidas na página do Estrelas na Globo.com). Estrelas e Video Show fazem parte do núcleo do philho de Boni.  Enfim, um prato cheio para sua xará de nome de batismo Sônia Abrão e seus eventuais colegas em emissoras da América Latina que eventualmente mostrem fofalhas sobre atores brasileiros.

A propósito, foi isso mesmo que eu ouvi no Jornal Nacional? A TV Vanguarda, que tem o privilégio de ser chephiada pelo Boni original, um dos que fizeram a Globo ser o que é hoje, tem menos de 40 funcionários? 40 pessoas tem é a produção de um programa da sede da emissora. Só faltava eles me chamarem lá, para falar sobre a Rede Rounded…