Pânico na TV 06×10: Assim cês me matam de vergonha (98%)

Olá preclaros telespectouvintes, vamos ao que rolou nos Pânico-lhes nas Tevês-lhes ! (Pootz, talvez eu não seja um fã tão ardoroso do programa, ainda não sei toda a letra da música-tema…) Este review ainda não está completo, falta escrever sobre o final do programa, em breve, neste local!

Momento Pânico: Esse foi bem-vindo, já que não deve estar mais no YouTube: Karaokê do Pânico com as legendas para Losing my Religion, do REM (putz, voltei aos meus 15 anos). Oooolá, espiga!
Aí vocês notam o trabalho dos pioneiros da edição do Pânico, atualmente em outras casas, se não me engano, dois deles foram pra Record para trabalhar no futuro projeto Carlinhos & Vinícius, que até agora é uma massa amorfa de gases, mas enphim, olha aí. E emendamos para o saudoso Lingeries em Perigo, com participações das ex-Pânico Danielle Souza e Tânia Oliveira. A prova é andar de bicicleta por cima de bóias (ou boias? Böias? Algo assim), só que Marcos Chiesa e um então desconhecido Diretor Bolinha ficam pilotando um jetski e jogando bexigas de água nas competidoras.

– O programa não demorou para começar, e já vamos de Medda: Christian Pior no lançamento do filme sobre Chico Xavier. Não será à primeira vez que o conterrâneo de Christian aparecerá neste programa. Conphesso que a frase a seguir me fez rir:

– Espelho, espelho meu, existe alguém mais chique do que eu? Amin Khader
Querida, Clodovil morreu, o trono é meu! Christian Pior

Bento XVI, eu se fosse você, dava um jeito de dar uma entrevista pro Pânico, porquê a coisa tá braba, parece que esse filme está fazendo sucesso! Bom, mas também até eu que não tenho nada a ver com essa galera sei quem foi Chico Xavier, que foi cantado em prosa e verso até por Elis Regina. Christian Pior talvez não saiba, mas o Brasil-sil-sil é o país com o maior número de kardecistas do mundo. A matéria até que rende bastante – até mesmo os “chavísticos” Espíritos Zombeteiros entraram na jogada.

Vesgo & Polvilho em busca de Antônio Nunes. Desta vez eles vão à Porto Seguro, onde o supracitado teria sido visto, e eles não estão sós nessa parada, pois eles contarão com a ajuda da cantora de ascendência francesa Cláudia Léitte! Bem, isso e outras mil coisas, como os estranhos salgados “aprovados pela Internet” (?!), o irmão suíço de Théo Becker, e um desnecessário body shot tupiniquim.  Vesgo e Polvilho dão uma de Senor Abravanel e diz que Londres tem hino, para desespero do editor. E por aí vai. Pra encurtar, eles chegam a fazer música pro Antônio Nunes com a Cláudia Leitte que… sei lá, entende? E o editor deixa passar um “sucesso externacional” sem aquelas letras deslizando na tela ao som de cuco.

Timão, ê ô! Hakuna Matata! Alfinete e Vovó estão em mais uma missão: se encontrar com Roberto Carlos, o homem das pernas de aço, que prometeu falar com eles no jogo passado! Junto com eles, Roberto Carlos da Fronteira, da Seleção Brasileira Cover. Só que ele passa pelo batismo da Gaviões, aquele lance de ficar no bagageiro do ônibus, que você já viu no Pânico este ano. No Pacaembu, eles assistem á Corinthians vs. Cerro Porteño. E no intervalo, as perguntas muito loucas do Twitter da Vovó (putz, Sessão da Tarde agora…) Andrés Sanchez parece estar brigado com a dupla. Ué, Andrés, qualé, eles não são colaboradores do Blog do Paulinho, reconsidera aê!… O pessoal tenta oferecer um ovo de páscoa, mas só pela cor, ele parece mais um ovo sabor Cera Grand Prix. Ao menos Roberto Carlos mostra que tem boa memória e desta vez atende à equipe do Pânico: “Alô… Tô ligando pra saber como você está… Tava à toa e por isso resolvi ligar…” [Editor do Pânico, gritando: “Seu burro! Essa música é de Chitãozinho e Xororó!”]

Vesgo & Sylvio, adivinhem, em mais um flash mob! Mas essa eu não adivinhei, eu vi no Twitter mesmo. É mais uma Guerra de Travesseiros! Curiosamente, parece que eles são pegos de surpresa pelo início da guerra, para desespero da dupla flashmobilística. O evento acontece debaixo do Viaduto do Chá, por causa da chuva, mas alguns resolvem enfrentar a chuva, que torna os travesseiros mais pesados. E Vesgo, que já havia arregado, volta para uma nova sessão de travesseiradas à la Mike Tyson. O chato é que aí ele se torna o centro das atenções.

Quem Chega Primeiro? Penúltimo episódio, sendo que só a partir deste eu tô resumindo essa bagaça, mas paciência, meu philho! Juju finalmente passa a fronteira e já está em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul (terra de Otaviano Costa, Celso Portiolli e de um pessoal que trabalha comigo), onde mostra a superioridade dos hotéis brasileiros, inclusive os com 1 estrela ou menos! Brasil-sil-sil!  E el Impòstor chega à Punta del Este, no Uruguai, onde descola na cara de PAL um lugar em um city tour. Juju, em um ligeiro desvio de rota, vai à cidade brasileira que faz jus ao nome, Bonito, onde ajuda o pessoal de uma ONG a fazer papel reciclado. Qué isso, Impostor tá querendo se enturmar demais! Juju, em Bonito, protagoniza cenas dignas daqueles quadros de Bóris Vallejo e Julie Bell, ou da revista Heavy Metal (é, tem coisas que eu conheço até demais! Segue!) Impostor se arrisca PRA CARAMBA, e abusando de seus talentos (não os de prata, os outros…) despista o city tour e ataca de vendedor de água pra levantar uma graninha… COM A CESTA DO SUPERMERCADO!!! Juju pensa em como vai ir à Campo Grande para pegar um avião de volta à São Paulo Futebol Clube.
Cacetada, essa merece um parágrafo. Impostor passa um 171 PHEDERAL nos uruguaios, se fazendo passar por um conhecido deles… Vendida a água, Impostor fica de olho na segunda casa de Amaury Jr., o hotel Conrad. Seu objetivo é apostar o dinheiro que tem, uns 100 dólares, pra levantar mais e assim voltar ao Brasil. Pô, Impostor, cê sabe jogar essas coisas? Já Juju pega carona com um caminhoneiro até Campo Grande, e dá de presente… a edição de Playboy featuring ela mesma.  Impostor não ganha mais dinheiro, inphelizmente. Mas… una bendicíón se les caye de los cielos, como diria Marcos Witt nessas horas, e eles receberão uma ajuda para completarem a última etapa deste juego, semana que viene, en el Páááánico!

– E sem prévio aviso, caímos na gandaia: Spring Break parte 3 com Vesgo, Bola e Nicole na noite de Cancún. Um pessoal que, de tão realizado na vida, não tem nada pra fazer e acaba inventando algumas doideiras ALÉM daquelas todas que a gente já viu. Apesar disso, nem tudo está perdido neste mundo, e Vesgo quase vira um “Amaury Dumbo versão mexicana” ao pedir que uma garota mostrasse os seios na hora errada. Mas você vai rir com a que vem em seguida: “Es mi birthday”, diz ela, vesga de tudo…
Nicole passa por uma experiência curiosa, a de fazer uma espécie de breakdancing invertido, no meio da balada. De cabeça pra cima já é uma loucura, imagine assim. Bola deve estar torcendo para o Diretor Bolinha não assistir esse quadro pra ele não ter ideias
Na verdade, breakdancing o caramba, a pessoa vira o Pião da Casa Própria, com participação especial de algum vídeo do nosso colega de auditório Hamilton KK, do blog O Baú do Sílvio! (Iar, iar, iar… Nossa vingança foi malígrena) Bebidas, beijos na boca, como diz o Casseta & Planeta, “ninguém é de ninguém”… E partimos para o body shot sólido, com chantilly, uma ação social para ajudar as pobres empresas italianas (Sério: Todos os tubos de chantilly em spray, não importa a marca, são feitos na Itália! Da próxima vez que você for no supermercado, dê uma olhada! Ê monopólio of the caramba.) E vai daí mais coisas que os seus pais não aprov… Ah, peraí.

O título deste resumo vem deste quadro. Você, meu querido adolescente que não deixa os pais entrar no quarto de jeito nenhum e esconde revistas para maiores de idade, baseados, cachimbos, seringas e coisas que tais, sorte a sua, porquê eu NUNCA, JAMAIS tive um quarto indevassável na minha vida. Eis o segredo contra as drogas: uma mãe que não abrirá mão de entrar no seu quarto enquanto o IPTU não estiver no seu nome. E, infelizmente, solteiro, ainda moro com os meus pais, e a minha mãe cismou de limpar o meu quarto enquanto o computador estava gravando este programa. Resultado, por pouco este resumo não sai nunca mais, digamos assim. Obrigado, Pãnico na TV, o programa da phamília brasileira.

A matéria seria meio monótona, não fosse pelo inesperado toboágua que corre por cima da balada, no qual Boletation dá uma volta. Pô@#$%, tem mais? Já inventaram as fitas DVCAM de 2048 minutos, por acaso?!

– Baixando a bola e subindo o nível um pouco, vamos à festa de encerramento do BBB 10, com Bicésar (Márvio Lúcio) e Serjinho “Aloka” (Edu Sterblich), que encontrarão enfim seus originais. Enfim, muitas piadas que só quem acompanhou o BBB 10 vai entender, o que não foi o meu caso – mesmo. Desculpa aí, Boninho, enxuga as lágrimas, assim é a vida… Na chegada de Lia, nota-se a presença do “pai do Freddie Mercury Prateado”, que é um dos seguranças do evento. Opa, eles percebem depois!
Dicésar e Serginho, pelo visto, gostaram de terem sido retratados pelo pessoal do Pânico. E Lia, quem diria, mostra que assistia o programa antes de entrar no BBB. Serginho sai apressado, mas até que dedica uma atenção generosa ao seu cover.
Opa, surpresa! Imagens do Pãnico da Jovem Pan, algo que não aparece na TV há uns 3 anos, no mínimo, mostrando entrevista da ex-namorada de Michel. Pô, essa matéria é longa pra caramba, queria que outras matérias de anos passados tivessem sido assim… Peraí, Marcello Novaes não é BBB! Esse entrou pela porta da frente! O que ele faz ali?!
E terminamos com uma ligeira revolta do editor de imagens, mostrando um take por inteiro. Eu trabalhei feito um burro de carga esta semana – e em Final Cut Pro também, portanto compreendo totalmente o que se passa…

Sentindo no Couro. Neste episódio, Marcos Chiesa prova a dura vida de um lutador de sumô. Quer dizer, os lutadores de sumô tem uma vida boa, é que o treinador deles não é o Diretor Bolinha! Aqui, voltam algumas coisas do “5 Maneiras”, como aqueles beijos cinematográphicos (do cinema-arte japonês, bem entendido). Diretor Bolinha vira o Pai Mei (Mei Lesado das Idéi).
Atenção sra. Tânia Oliveira, acho que a sra. vai gostar de assistir a este quadro… a primeira prova é algo que Bola já tinha feito com outras pessoas, mas não consigo próprio.

– Por trás de acusações maldosas sempre existe um argumento fraco! – Bolinha “Pai Mei”
– Pronto, já vai começar com esses provérbios do inferno… – Marcos Chiesa

O pior é que Bolinha se amarra em provérbios como esses, pelo que ele posta no Twitter. Só que são diferentes, alguns são provérbios maoris, uma tribo da Austrália. A seguir, temos o Twister™ Bem-Acompanhado, onde Boleta joga este jogo junto com alguns “amiguitchos” indesejados.
E, de resto, vamos à luta, companheiros! Boleta volta ao papel de E. Honda, que ele já fez em outro quadro do Pânico há uns 2 anos. O final, como sempre, termina com um beijo românts… putz, só vou no banheiro um pouco e já volto… aaaarghhhh

Dança, Dilma! Sabrina Sato (só ela, à la Christian Pior – que, curiosamente, não apareceu mais no programa, ele já chegou a aparecer em 3 matérias numa mesma edição!) acompanha a cerimônia de desincompatibilização (virj!) dos ministros que vão se candidatar à cargos eletivos nas eleições que estão chegando (Brasil, pellamordeDeus, nos mesmos caras de novo não, principalmente no Legislativo! Alô Minas, vire à esquerda, PELLAMORDEDEUS, senão este blog não existirá em 2011!)
A pergunta “O que é melhor para o Brasil” foi sensacional. Sabrina também pergunta sobre a possibilidade do Brasil ter pela primeira vez um primeiro-marido.
Já em São Paulo, Sabrina e Dilma Cover vão atrás de José Serra novamente, desta vez na inauguração do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas. Os caras não perdem tempo e já tiraram sarro do atual governador de São Paulo, Alberto Goldman.Uma curiosidade é que o evento foi “sabotado” por professores que fizeram um protesto, e estes adoraram a presença de Dilma Cover.

Marília Gabi GabriHerpes – Hoje entrevistando a lenda do espiritismo Tico Xavier (sacanárre, ele mesmo já teve um talk show no Pânico, muito antes da Gabi, e não era ruim, não!), Chiquinho S-Carpa (candidatíssimo ao prêmio WTF 2010, até agora eu não entendi), Dorrabo (Marcos Chiesa), Ganso do Santos (Ganso dos Santos), e o cantor Pink Martin, o Menudo mais invejado pelos compañeros.  Por alguns instantes, Tico Xavier troca de modalidade de espiritismo… E o quadro termina à la Jerry Springer, digamos assim.

– Depois de uns merchãns saphados, um quadro que emocionou muita gente. Não pela mensagem comovente, mas porquê é um quadro estilo Pânico na TV Classic! Uma homenagem à la Páscoa, com um “coelhinho” ao estilo do programa. O pior é que aqui na WordPress tem uma lista de coelhos assustadores, e acho que o do Pânico na TV ganha de todos eles.
Infelizmente não voltamos no tempo. Se em 2004 as pessoas ficavam assustadas, em 2010 as pessoas já riem. O mais incrível é que o GC parece ter sido digitado por mim, ou por algum integrante do CQC, com uma frase mega-spoiler. Enfim, um festival de porradas sensacional – aprende aí, Playba!

O Famosão. Um surfista sente o gosto da fama, mesmo sendo amador.

Este review ainda não estã completo, falta 2% do programa. E tem algumas coisas interessantes, aguardemmm!

Anúncios

Pânico na TV 06×10: Que cabelo é esse, Sabrina?

“Pense… numa pegada de ar!…” É o Pânico na TV em mais uma edição para todo o Barril! Ooooooobrigado, Senhor, por mais este programaaaaaa!

Momento Pânico: Mais um capítulo de Çoletrâno, pelo visto está fazendo sucesso. Desta vez os soletradores são tgês pessoas daquelas que, sei lá, entende? Amin Khader, David Brazil e Paulinho Roula, algo assim. O primeiro atualmente está na Record, o segundo gaguejando no SBT e o terceiro está no BBB1 (Big Biba Brasil, note-se). Ao phinal somos brindados com “Ai Wilson Vai”, não sabia que Amin Khader tinha gravado essa paródia…

– Sabrina Sato está com uma peruca estranhíssima, parece aquela galera saudááááável da Crazy Horse (putz, eu conheço muitas coisas neste mundo que eu não devia nem saber o que é…). E vamos começar esse programa, faize favoire?

Marília Gabi GabriHerpes! Lá vem ela de volta… e finalmente com uma iluminação decente. Acho até que o da semana passada foi gravado às pressas. Nesta edição entrevistando o phênomeno do SBT Mini-Lady Smaga (putz, cruzamento de dois personagens geniais que passaram pelo Edu Sterblich), Bicésar e Dorrabo, Wagner Solove (Charles, como imitador um excelente homem-enciclopédia), e a ex-BBB Ana Tara “Maloca”. Rapaz, rolei de rir com Bicésar tentando ofender Dorrabo e acabando por elogiá-lo – e essa Ana Tara é cruza de Moraes Moreira e Weird Al Yankovic!
Mini-Lady Smaga nos brinda com seu talento vocal falsificado – aliás, isso é uma brincadeira que veio do Pânico do rádio.

Medda: Christian Pior no lançamento do livro Boa Noite de Fátima Sampaio, que fala sobre seu marido, um tal de Cid Moreira, que possivelmente vocês conheçam. Outros famosos apresentadores de telejornal estão presentes. E é por eles que eu assisto esta matéria sem ser em FF (já já vai ter umas travessas de barro com areia e outras coisas na porta de casa, mas tudo bem).

– Quem tem mais tempo de TV: você [Cid Moreira] ou Glória Maria?
– É um páreo duro, hein?…

Uma curiositê é que na intimidade, Fátima o chama de Cidão. Christian Pior nem ligou o nome à pessoa e perdeu uma piada daquelas, mas pô, Cidão é o inesquecível Atarracado do Descontrole, e que inclusive já fez parte do Pãnico na TV, já fez até matéria e paródia musical junto com o Vinícius Vieira em 2004.  Bem, este mesmo evento foi coberto por Rafael Cortez, no CQC exibido há 6 dias atrás (agora aquelas travessas vão ter velas acesas, mas tudo bem). Talvez por isso, Christian se pirulite para outro lugar: Rio de Janeiro, no aniversário de Viviane Araújo. OPA! Amin Khader surge na matéria e temos um confronto de repórteres especializados em um determinado assunto.
A propósito, é impressão minha ou Amin está com a mesma roupa do Çoletrâno, de alguns anos antes, que a gente viu há meia hora? Essa, “só eu vi”, como diria o Silvio Luiz.

– Uma dupla inesperada: os bebebês Serjinho¹ (Edu Sterblich) e Bicésar (Márvio Lúcio) cobrem o concurso Garoto e Garota Fitness, um concurso daquele tipo de pessoas que jamais serei nem neste mundo, nem no outro, mas segue, ténica, segue. Para garantir a audiência, Nicole Bahls (putz, esse sobrenome não é trocadilho, não?…) e Dani Bolina (espero que ela não passe mal outra vez). Rapeize, acho que nunca personagens tão recentes foram levados pra fora do estúdio. Apesar de Serjinho e Bicésar gostarem da fruta, eles também sacaneiam o pomar. E huêpa! Um quadro deste programa que até então estava adormecido surpreende os postulantes ao prêmio em epígrafe!
Sei lá, só acho que o pessoal misturou um pouco as estações. Sexualidade paralela ou cruzada não tem nada a ver com esse concurso, é um mero concurso de fitness, “nomás que êsso” (alguém aí assistiu ao programa 100% Brasil?…) Apesar disso, até que o público se divertiu quando a nossa ciurma desfilou no palco. Matéria marromeno, ainda dava (verbo transitivo indireto) para ser melhor.
¹ Pra diferenciar de outros caras que tem esse nome, um deles é um considerado meu, aê.

Oôõôô Impóstohrrr!! Ele e sua equipe estão lá do lado do McDonald’s do Edifício Savoy (putz, meu habitat natural, passei naquela rua durante mais de 10 anos pra ir no colégio) e a missão deles é premiar o brasileiro mais bem colocado na corrida de Fórmula Indy (vulgo Henry Jones Jr.) ocorrida sémana pássada em São Paulo. Mata Hari trata logo de garantir a audiência.
A equipe ganha um terceiro associado (que parece muito aparentado de um famoso personagem literário!). Na verdade, ele vai fingir que sabe fazer uma coisa que ele não sabe fazer, capisci?
Mata Hari abrilhanta o telejornal de uma emissora rival. Delari, por sua vez, faz algo surpreendente com uma pessoa pública. E por aí vai.  AH: Esta matéria comprova o que este blog já tinha notado, que Mata Hari estava com dupla jornada no programa.
Rapaz, gostei, e muito! Turma do Impostor, cês tavam fazendo falta!!

Dança, Dilma! Sabrina Sato e Dilma Ducheff vão ao encontro do principal adversário da musa deste quadro, Mr. Joseph “The Saw” Serra. Já que sua adversária não dança o rebolation-tion, rebolêi… será que ele dança? (PS: Pânico filho de uma égua, falei mal da música graças ao remix porco que vocês colocaram no ar há 2 semanas, a que toca na rádio é muito melhor! Segue, ténica, segue!) Eles estão na entrega de uns lances aí que acabaram de ser feitos na Marginal Tietê (para os cariocas, é tipo uma Avenida Brasil, só que com o emissário submarino no meio).  Enfim, entrevistas com aquele pessoal todo que você conhece do horário político, mais alguns estranhos no ninho (Quércia, apoiando Serra? Tá, antes de nossos leitores nascerem eles foram do mesmo partido, o PMDB, mas por causa de Quércia, alguns deles saíram e formaram o PSDB. E agora eles estão juntos de nuevo?…)
Serra aparece e, sei lá o que ele vai achar do tema musical que o Pânico pôs pra ele. Rapaz, o pessoal da centro-esquerda até que anda muito bem humorado – provavelmente pensando nos prováveis eleitores que assistem CQC, Pânico e em breve, Legendários.

Quem Chega Primeiro? Juju [Obrigado, Bruno], sem trocadilho, chega à Jujuy, na Argentina, enquanto que Impostor tem que aguentar passar a noite no quarto de un chico pientêrro em Buenos Aires – que sabe que ele é brasileiro e tudo. Jujuy se mostra uma cidade quase que nem aquelas do interiorzão do Brasil – só que um pouco mais castigada… Juju se arrepende de ter vendido um de seus itens para descolar uma grana, y tomale sermón del produtor. Impostor se mostra criativo e arranja um “rretíllo brasileño” de arrumar uma grana sendo uma espécie de mágico de rua – e um mágico bem hijo de la madre, diga-se de passagem. Juju decide pegar um avião rumo a Asunción, mas nem perde tempo e já sai rumo à Pedro Juán Caballero, na fronteira com o Brasil, e flagra uma ventania impressionante. Impostor pega uma barca rumo ao Uruguai – e que barca! Charles Henrique manda uma enxurrada de “salves”, digamos assim, e dessa forma termina este episódio do quadro mais bolivariano do Pãnico na TV.

Amaury Dumbo. Papápá ri áá… Começando com um merchandising de verdade, ao menos o produto tem a ver com o universo dele. Putz, Janaína Barbosa, um raro caso de ex-RedeTV! da velha guarda que pode aparecer (Luísa Mell que o diga) – e preparem-se para mais uma faceta desconhecida de Freddie Mercury Prateado, a de imitador! E depois de entrevistar alguns no Club A, eles partem para a festa do programa Ídolos. E logo de cara, já acontece o encontro de dois caras que vivem dançando de tudo quanto é jeito, o “nosso” F. M. Prateado e Rodrigo Faro.
Prateado tá em todas e já sai cantando para o jurado do Ídolos, e ARREBENTA graças ao Sonar, Pro Tools, Audition, e outros programas do gênero. (Sério, ele arrebentou, de verdade. O cara tem uma noção de ritmo sensacional pra cantar à cappela!)
E lá vem ele de novo, agora perguntando à Carlinhos “Mendigo” a segunda pergunta mais indesejada do mundo (a MAIS indesejada do mundo o Freddie deveria fazer ao seu chefe supremo, o sr. Tutinha Amaral de Carvalho, à respeito de concussão no osso frontal. Mas segue, ténica, segue.)
Conhecemos Saulo Roston, vencedor do programa e prova viva de que locutor ator e cantor conseguem exercer suas funções normalmente mesmo que sejam gagos. Cantores gagos é só pra você dar risada em algumas músicas, como “Fado Gago (Não Gozem com os Gagos Porquê Aí Podem Ter Um Filho Assim E Aí Não Gostam)”, do Cebola Mol, que é “so 2003”, mas uma das melhores coisas que eu descobri via Internet.    Mas é por aparecer desse jeito nas matérias que Adriana Bombom dá um jeito em Fredde Mercury Prateado…
E chegou a hora do rango! *voz rouca de Mução depois da gripe* Meu amigo, minha amiga, se você estiver comendo o seu jantar ou o seu lanchinho, durante o Pânico na TV, tire o seu jantar da frente e tome um copo d’água porquê o rango desta semana é a Pizza de Hong Kong , um prato para pessoas fracas das ideias e sem noção. Tire as crianças da sala, e os adultos também! Nojeeento! Tchã!  E opa, os patrocinadores reclamaram, e Ypirolta está de voca! Ou algo assim! Rapaz, o Rodrigo Faro tá pagando muito mais micos do que as tortadas que o Celso Portiolli levava na cara há uns 11 anos…

Mulher Arroto! Não falei que ela fazia jornada dupla no programa? Desta vez em Brasília, entrevistando políticos. Ô MA, você tem idade pra isso: já assistiu ao episódio dos Animaniacs “The Great Wakorotti”? Procura por aí nos recônditos da Internet, servir-lhe-á de grande inspiração.

O Famosão. A famosona de hoje é uma jogadora de vôlei que você não conhece. E nem eu! Opa, e tem uma pequena novidade no final deste quadro, em relação aos outros.

AGOOOOOOOOOOOOOOORA SIM!!! “Neste momento o Brasil pára! Brasil-sil-sil! Se você olhar pro lado e tiver alguém rindo, ou é louco, ou tá assistindo ao Pânico na TV!” Depois de 2 semanas de migué, voltamos com Sentindo no Couro, featuring Marcos Chiesa and Marcelo “Quero Morrer Seu Amigo” Bolinha.
Putz, e hoje tá hardcore o negócio. Hardcore resvalando no gore. Já já vai ter cineastas japoneses querendo contratar o Bola, que nesta edição vive um dia de peixe ! Esse Bolinha é anormal, é a reencarnação do falecido Joselito de Cascatinha!
O que vemos é um festival de sacanárres, fanfarronices e até body modification. Com alguns toques do Marquito, do Ratinho, que há uns 10 anos usava na TV o “brinquedo” que Bolinha descobriu por acaso. E Marcos Chiesa, neste quadro, paga por seus pecados e dos seus antepassados também.

– Mãns, não sei se antes ou depois disso, Marcos Chiesa esteve/ava/ora/ão/èrem/arving  junto com Vesgo cobrindo o Spring Break em Cancún. Mais minas loucas, cheias de amor pra dar, e mais body shot . Uma mangueira e um funil literalmente ABASTECEM as pessoas que querem “rodar com o tanque cheio”. Outra versão tem um registro pro ‘combustível’ descer mais rápido. Rolou até uma ligeira mensagem subliminar… Vai gostar de beber não sei aonde, e eu aqui me achando o anormal só com os meus refrigerantes. Vesgo mostra que ainda precisa de uma revisão nas apostilas do Fisk (“THE MANS” foi demais, não tem como passar no TOEFL desse jeito, meu fio!)
E como se não bastasse, ainda espalha ainda mais a fama do “Brasil falso” que vem desde aquele filme Lambada, a Dança Proibida, com uma “tequila” muito especial e… apimentada, digamos assim. Uma tequila arretada. Para garantir a audiência, um pequeno clipe de Nicole Bahls, mostrando que não faz feio naquele lugar de tantos cuerpos mais aparentes do que a média. PUTZ, El Simbolo com “No Te Preocupes Más”, essa é do tempo que eu tava no cursinho, os caras estão escavando os arquivos da Jovem Pan!
Com tudo isso, podemos gritar e dizer: Nicole Bahls éééée… éééée…. É DO BRASILLLLLLLLL!!!!

– E vamos de um extremo a outro daquela famosa escala aposentada da Desciclopédia. Começa agora mais um Big Biba Brasil. Mais um não, é o último capíttoloooo! Pô, já começaram mandando a continuidade pra casa do chapéu. Fora frases como:

E agora,vamos conversar com ele… Marlene!!” Pedro Bilal

Putz, sacanárres passo a passo! É o Telecurso do Pânico na TV!… E NOOOOOSSSAAAA (sooo 2009, mas vamos em frente), uma prova INÉÈÈÈÈDITA na TV brasileira decide quem será a “rainha” do BBB mais alternativo do Brasil. E a prova é caprichada, tem até aqueles botões de automaação industrial que vende na Sergon Codimel! Mais uma festa, e com um show pra lá de especial com a diva do momento, Lady Fanha!
E três participantes matam a saudade das famílias pelo telão, como Naruto, digo, Evandro. Serjinho e ele, Marlene! Pedro Bilal, no entanto, joga pra escanteio lendo um poema de mil novecentos e João Kleber. O final é um tanto Andy Kaufman, mas pelo menos tem a paródia da música do Paulo Ricardo…

– E quando a gente pensa que tudo acabou, vem aí um novo reality show. Sei lá se vem, mas só essa chamada já é histórica. Chega de BBB, o negócio agora é BBA!

– E no palco, os bebebês covers continuam a responder perguntas do Twitter, em meio a vários merchãs. O programa entra em um estado faustônico de “quem sabe faz ao vivo”. Talvez aproveitando que não foram anunciadas matérias não exibidas, desta vez. Dá-lhe scan, seek, skip, FF e assemelhados. Como diria o Freddie Mercury prateado: “Tem mais matéria não?” Não tem, mizifi. O programa termina com um migué se Bicésar beija Dorrabo na boca, um beijo da paz, digamos assim.

E finalizando com uma curiosidade. As relações entre Dr. Robert Rey e RedeTV! estão meio estremecidas por causa do lançamento de uma linha de cosméticos chamada Dr. Hollywood, lançada sem o aval do Dr. Rey. O que acontece. Parece que está sendo gravado uma espécie de Dr. Hollywood brasileiro, isto é, com cirurgiões e pacientes todos daqui. Será que dá certo ou é mais um projeto mirabolante, como a novela brasileira “Carrossel II” do SBT?… Vamos ver, na tela da RedeTevêr, sô! Valeu, Brasil! Té+!

Hoje tem! Trofeu Imprensa, no SBTemm!

Hoje, as 7h45, se o SBT cumprir os horários, tem o Troféu Imprensa, apresentado pela lenda, pelo mito, pelo Mythbuster Silvio Santos. Para quem gosta, olha aí – e em breve, na Rádio Salt Cover, aguardemmm! (Quer dizer, aguardeptptptpt, não gosto do outro partido!)
E craro, a partir das 20h45, mais um Pânico na TV. Que já tem uma matéria presumida: um cara que usava uma peruca começou a dançar atrás de César Tralli em um link ao vivo, no fórum da Barra Funda, quando o preclaro HrRrepórter cobria o julgamento do casal Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni. O “careca dançarino” foi tirado de cena por produtores da Globo de uma maneira, digamos, contundente, mas coerente com a situação. Muitos se perguntaram se isso tinha algo a ver com o Pânico na TV, com o Impostor, alguma coisa assim. Será? Já já vamos saber.
[EDIT: Nada a ver. Trata-se de um operador de telemarketing em um protesto isolado contra o “circo” da mídia em torno do caso.]

Band começa a ter mais imagens em 16:9

O programa Jogo Aberto já é transmitido em alta definição, e agora algumas reportagens e links também estão no formato 16:9. Se bem que os links tem um migué, eles são em 720i.
Mas o fato é que a Band, lentamente, começa a migrar para o formato da TV digital. Lembrando que, incrivelmente, a emissora mais adaptada ao formato é a RedeTV!, a única a ocupar a área do pillarbox com texturas referentes ao programa, e a produzir programas inteiros em HD, como o Pânico na TV (na verdade tenho lá minhas dúvidas, porquê eu nunca assisti ao vivo o programa em sinal digital pra ver se é assim).
Por outro lado, programas importantíssimos, como o Jornal Nacional da Rede Globo, ainda são transmitidos em SD e em 4:3, pra vocês verem que o barulho em torno da TV de alta definição é só um traque, o barulho mesmo vai ser quando desligarem o sinal analógico em 2016 e gravadores de DVD começarem a recusar gravações de programas……. VOLTA PRO LINHA DIRETA, MINISTRO!

Pânico 04×10: As vezes eles voltam

21 de março de 2010! Olá senhoras e senhores, moças e rapazes, meninos e meninas e vocês aí no canto que eu não falei ainda. Vejam agora [quase] tudo o que rolou em mais um Pânico na TV!

Momento Pãnico na TV: Çoletrâno, um quadro emblemático porque foi transferido para o Superpop em lgumas edições de
segunda-feira por causa da audiência do CQC! E com um participante emblemático: o atual BBB Dicésar, aqui ainda desconhecido e ‘montado’ com a razão social de Dimmy Kier. Ao fundo, o rap do “guaxinim”, com os ex-Pânico Carlinhos e Vinícius.

– Emílio, na abertura, tenta levar para a TV os bordões criados no rádio, como “tranquilo no mamilo”… Será que pega?

MEDDA (grafia oficial segundo a última reforma ortorrômbica) – Christian Pior no aniversário da promoter carioca Carol Sampaio, com participações especiais e ordinárias. Turn around! E o olho afiado de CP no vestuário da galera (te cuida Ronaldo Esper, se bem que esse aí está meio estremecido na RedeTV!…) Ele mostra também o novo visual rastafari de Felipe Dylon, pra quem ainda não sabia. Marcelo Serrado fica atravessado na garganta de Christian, entrando sem RG e sem falar com ele. E um encontro inesperado: Christian e Smigol, ex-Bola nas Costas do SporTV (ou ainda existe aquele programa? E era bom, inclusive!) Pior aproveita para fazer um questionário sobre target, mailing e feedback (putz, tô me sentindo na faculdade de novo, cê é um fia da mãe, seu Christian). Enfim, mais uma matéria com multicolorido o selo de calidad de Christian Pior! Próximo!

Marília Gabi Gabrih… HEIN?! Pois é, o quadro está de volta! (Será que o Datena ameaçou processar o pessoal?…)
Nesta edição, entrevistando o “Avatar” (se eles não ganharam o Oscar, o Edu Sterblich ganha!) e os BBBs Bicesar (com seu ligeigo pgoblema de pgonúncia) e Bichel (será parente do Boça?). A péssima iluminação quase que estraga tudo.
A propósito, Bicésar e Bichel continuarão a dar o ar de sua gracça no palco ao vivo, durante o programa.

Charles Henriquipédia (sozinho devido a falta de repórteres, que estão Brasil e mundo afora) cobrindo o casamento de Bruno Gagliasso. Logo de cara ele já sente o que é ser um repórter do Pânico na TV, sacanárre! Aliás, sacanarre com a Leda Nagle, dizendo que assiste ela “desde criança” nas entrevistas do Jornal Hoje… Só que pinta um mega-repeteco na área: Bruno Chateaubriand, Marcelo Serrado e Carol Sampaio aparecem de novo, como convidados do “Big Branch”! Esse mundo é pequeno, viu?… Enfim, um desfile dos conhecimentos de Charles Henriquepédia (Pigmalião 70 é de lascar!) A eterna ídola de Charles, Sabrina Sato e o deputado Fábio Faria surgem, e Sabrina tenta arremedar Charles falando sua ficha técnica completa. O encerramento da matéria é um festival de gafes, mas enfim…

Quem Chega Primeiro? Juju e Impostor, neste belíssimo videotape (os dois tão no palco, caramba!), estão perdidos na Argentina.  Impostor está à caminho de Buenos Aires no banheiro de um ônibus (eca!) – e chega lá, teria ganhado a corrida se o Pânico na TV fosse um programa da Telefé, o que não é o caso. Juju ajuda um artesão a fazer bijuterias em troca de ter passado a noite na casa dele – como hóspede, não pense besteiras! Ela tem dificuldades com a moeda, ainda está com pesos chilenos. Em Purmamarta ela se depara com imagens marcantes, como um cactus que parece “recepcionar” a equipe… e ela se vê no meio de um festival folclórico local. Impostor descobre que “El Impostor” é uma peça de teatro que está em cartaz em BsAs, conhece o estádio La Bombonera, vê de perto uma das taças conquistadas pelo Boca Juniors, e consegue se hospedar na terra das Chiquititas. E Juju consegue enfim pesos argentinos para prosseguir en su missión.

Sabrina Sato e Dilma Ducheff (Carioca) atrás da verdadeira Dilma em mais uma novelinha: phazer ela dançar o Rebolation! Eles
estão em um terreno perigoso, na frente da casa de José Dirceu, onde este comemora seu aniversário. Um dos convidados faz um migué para não beijar a Ducheff. Muitos deles não falam com a equipe, mas phelizmente alguns sabem que tem eleitores em potencial assistindo este pograma-lhes e trocam umas ideia, aí. Sabrina até tenta convencer o marqueteiro João Santana sobre a eficácia de um eventual rebolation dilmático. E falando nisso, cadê ela?
Em outro evento com a participação de Marta Suplicy, o encontro finalmente acontece. Só que Dilma dá dribles desconcertantes em
Carioca – não deixou de falar com ele, mas não dançou nada – fazendo a novelinha ainda ficar pendente.

Alfinete e Vovó rumo ao Paraguai, junto com a Gaviões da Fiel, para torcer contra o Cerro Porteño. Rapaz, que bagunça, e olha que eu conheço ônibus de excursão, de acampamento, de eventos, nenhum deles chega perto. Um ligeiro boxe se forma devido a
insistência de um GdF de usar um boné vermelho. E descobrimos que a GdF, quem diria, é uma phaculdade, porquê também tem os
seus calouros (e essa é aquela mais conhecida, imagine se fosse a Gaviões da Rua São Jorge…) Na fronteira, os ônibus param para a
receita mais querida do Brasil (feijoada? Aseilá, vocês entenderam!) Até banho o pessoal toma em uma parada de ônibus. De repente
esta matéria fica meio parecida com o “Quem Chega Primeiro”…

“Cheguei no infer-nô!” Vovó, demonstrando seu apreço pela República do Paraguai

Em Ciudad del Este (o jogo é em Asunción), a nossa dupla dinâmica sai às compras. Um paraguaio tenta tirar sarro e acaba misturando Zé Rodrix com Silvio Santos… Chegando em Asunción, eles mostram o clima tenso no estádio Defensores del Chaco. E começa o jogo – destaque para uma narração em espanhol sei lá de quem, mas pra quem reclama do Galvão Bueno ser parcial, essa é demais… Alfinete tenta encontrar o pessoal do time na volta, mas só conseguem um breve contato pela janela do ônibus com Ronaldo – e, surpresa, Roberto Carlos promete que vai falar com o pessoal no Pacaembu. Guardem essa nos arquivos, e aproveitem pra deletar aquela história do cachorro que dá uma narigada no participante do Big Biba Brasil, que já foi reprisado 3 vezes!

Vesgo, Bola e Nicole Bahls em Cancún, mostrando o Spring Break. Pois é, o carnaval brasileiro é casto e vitoriano, e eu não sabia. Ah, sim, Vesgo e Bola porquê os dois são mais fluentes em inglês do que a média – eles já cobriram o Mardi Gras em New Orleans, com um pessoal tão louco quanto esse aí. O Spring Break, bem definindo, é uma big f@$%ing party, mostrando que o phim do mundo está próximo… O pessoal cai na gandaia à nivel executivo. Um exemplo da libertinagem que acontece por lá é o body shot, onde as mulheres podem virar uma espécie de… copo! Na verdade, Vesgo também experimentou essa sensação. Nicole faz o maior sucesso na praia. E um macaco quase rouba a cena em um show de talentos, no qual sobrou até pra Angelina Jolie.

Vesgo e Bola também colocam duas gaúchas que estavam por lá (oficialm ente para visitarem Chichen Itzá) em apuros, ao puxarem um coro de “ti-ra! ti-ra!” (versão brasileira Álamo). Os pais delas nem sabiam que elas estavam no infparaíso mexicano! E dá-lhe mais bebida, parece até o final do quadro seguinte.
Enfim, o Spring Break é tipo um Woodstock, só que sem rock’n’roll e sem lama. Espero que tenham gostado porquê… tem mais!

Big Biba Brasil – Aquele lance de cenas repetidas demais, que acometeu “Xurupita’s Farm”, também começa a acometer este surreality show [da Xuxa]. Davis e Maravilha detonam as Garotas-Tarja. A Mãozinha volta, em versões diferentes, e acometendo sempre o mesmo participante (tô começando a gostar deste programa, rerere). Marlene se declara para outra participante. E Diretor Bolinha, the Master of Sacanations, apronta uma a nível profissional com uma embalagem de leite, o que desencadeia, no entanto, uma briga homérica entre Dôrabo e Davis, que encerra a discussão de forma contundente – mas a batalha está só começando. Serginho (Edu Sterblich) tem sua refeição sabotada. Na sala onde se conversa com Pedro Bilal, uma estranha interferência acomete o apresentador… E vamos para a prova do boxe, narrada pelo locutor oficial do Pânico na TV, valendo vaga no Pau-de-Sebo, que acaba tendo a formação de Serginho, Evandro e Marlene. (Desculpem se o review tá meio vago demais, não sei o nome de todos os participantes…)

– Levantando, sacodindo a poeira e dando a volta por cima, Amaury Dumbo, no aniversário de Christiana Arcangeli! Se bem que já começou mal, mostrando um “panorama indesejável” de Makelelê Prateado, mas enfim… Arcangeli, que inclusive, já apresentou programas na RedeTV!, que iam ao ar nos então desvalorizados domingos da emissora. Pootz, Evandro Santo de novo não! Chega! Já já põem ele pra apresentar o Manhã Maior!
Enquanto isso, Rico Mansur se desdobra para explicar à Freddie Mercury Prateado o que é o pólo (Polo? Ou pölo? Sei lá, algo assim). Carlinhos ex-Pânico também surge na festa – pô, eu vou ter pesadelos ainda com esses efeitos do Final Cut Pro! Ah: “Dança do Cisney da Disne”, #rilitros! E pra quem não gostou dos questionamentos de Freddie a respeito da Rede Globo, agora é ao contrário: Sérgio Marone é indagado porque ele não vai pra Record. Freddie tenta cumprir uma missão e dá de cara com um conhecido… Tem cheiro de Armação Ilimitada no ar! Temos as Lanchonetes Dumbo mostrando um novo uso para o leite, com um trocadalho jamais visto antes… A matéria termina de forma diferente do usual, mostrando a degustação de um novo produto.

O Famosão. Você sabia que o Brasil tem uma famosa lutadora de KUNG-FU? Pois é, nem eu!

– Matéria fake! Sabrina e “Mulher Selvagem” na rua, á la programa Brothers! Wap bap loola, próximo!

Mulher-Arroto entrevista lutadores de alguma dessas siglas aí, esses lances de lutas que a RedeTV! transmite. Emílio Surita cai na risada. Será que foi só ele?… (PS: A Mulher-Arroto é a Mata Hari, da equipe do Impostor, ou eu estou maluco?)

– E merchãs a granel, como as versões – até que muito boas – de um comercial da Skol, o lance do Gladiator, agora no quarto do protagonista, e por aí vai. Emílio ficou em um migué de ficar fazendo perguntas para Bicésar (Carioca), Serginho (Edu Sterblich) e Bichel (Impostor), que acabou consumindo mais os poucos minutos de programa. Isso mais la pachuêrra de dizer que o episódio do Dr. Hollywood era inédito. “A, vá!”, como diria o Bola.
E assim, inphelizmente termina o programa. Não foram exibidos os quadros Sentindo no Couro, que já está com duas edições atrasadas, e o anunciado quadro do Impostor e sua equipe invadindo a corrida de Fórmula Indy em São Paulo. Não estamos grávidos, mas estamos esperando! E este foi mais um Pânico na TVensgra!  E que venha o próximo.

*voz do Carlos Roberto, locutor do SBT*: “O SodTV! está em dívida com você!”

Pois é, caro telespéc. O Pânico na TV já passou até a reprise da última edição e a gente ainda não deu o resumo, devido a uma série de complicações em nossas vidas. Embora não trabalhemos em floriculturas, nem tudo são flores na nossa vida, e às vezes a gente cai do cavalo. Na verdade, não é só aqui, porquê eu estou devendo maior atividade no DeviantArt, no Tinha que ser o Chaves, com a Rádio Salt Cover e por aí vai, mas o meu trabalho grita como a “Laranja Irritante”, manja?… A propósito, dia 1º de abril tem novidades em um dos maiores sites da Internet, aguardem.
Mas enfim, o lance é que em breve vocês terão o resumo do programa que estamos devendo, mais o deste domigo, agora. Vamos ver se eu consigo!!

Hoje está tendo!!

Possivelmente o maior evento já realizado por uma emissora que não a Globo – e olha que o SBT tem a Parada do Dia das Crianças no currículo. É a corrida de Fórmula Indy na Band, realizada em São Paulo. E transmitida em alta definição, incluindo GC e câmeras dos carros, aprende aí, Rede Globo! (Ou se vocês estavam pensando em me convidar pra um café, não aprendam, não…)
Lembrando aos “cítricos” de plantão que o asfalto da prova não é responsabilidade da Band, belêzz?…

E hoje tem Banda Viva Noite em dose dupla na RedeTV!. Eles são as atrações principais do programa Ritmo Brasil, que comemora 4 anos no ar, e vai ao ar as 18h15, antes do Bola na Rede.
A poprósito, eles estarão também em um pequeninolhes eventolhes que você vai ver aqui. E cuidado para não cair da cadeira com os convidados, hein?…

E lá pela meia-noite ou amanhã, tudo (ou quase tudo, esses horários da RedeTV! sei lá) o que rolou no Pááánico na TVola!