Arquivo da tag: Record

Três petardos

– O Pânico na TV teve uma discreta presencça na “Rede Glóbulo de Televisão”. O time do Independiente de Medellín, que empatou em 1×1 com o Corinthians pela Libertadores, foi patrocinado pelo Pânico Energy Drink. O fato foi destacado no Twitter pelo pessoal do programa. Uma invasão das mais sorrateiras, porquê pouca gente conhece esse produto ainda. É provável que os funcionários da Globo nem tenham percebido. Acho que ainda não foi páreo para as camisas do Vasco com logo do SBT, e por falar nele…

SuperNanny é um programa que eu sempre assisto no site do SBT…
É estranho, mesmo não sendo casado (alô, animadoras canadenses, japonesas e coreanas, o meu abraço fraterno, 당신을 사랑합니다!) and não tendo philhos, eu vejo esse programa e presto atenção. Talvez para agir certo com os futuros filhos dos meus parentes, sei lá, não quero ser um tio fanfarrão. Muito menos com o phuturo cidadão americano radicado nas Filipinas Chung Wang S. C. Barros (rerere).
O fato é que o episódio desta semana promete ser bombástico. Chris Poli estava iniciando seus procedimentos, quando ela começou a ser contestada pela mulher que ela estava ajudando, mesmo quando os filhos desta estavam aceitando os métodos (o que não é muito comum nesse programa)!  O embate acabou levando Chris às lágrimas e deixando o episódio sem final, pela primeira vez – o programa é gravado desde 2006. Já havia acontecido de uma família não conseguir resolver seus problemas, mas isso aconteceu depois do final das gravações do episódio. Sacanárre! Força, Chris!
Falei do site do SBT. É capaz desse episódio ser um dos campeões de audiência no site.

Mais uma coisinha. Hoje, na Praça é Nossa, Porpettone “Tévez” vira um Na’Vi. Tá, um “anão” deles (os caras tem 3 metros de altura – o pior é que em 1994 eu tava desenhando uns personagens com proporções parecidas, só que eram marrons…), mas muito mais bem feito do que outros covers que já vi por aí, nessa a maquiagem do SBT me surpreendeu!

– Os prédios da Rede Manchete na Rua do Russell, projetados por Oscar Niemeyer, onde era a parte administrativa e estúdios de jornalismo e linha de shows da extinta emissora, estão na mira da Record para serem sua nova sede en la Ciudad Maravillosa. Lembrando que estúdio de novelas, eles já tem 10 no RecNov (ou RecDez, sei lá). A Record pode de repente acertar na mosca.

A guerra dos Celsos?!

Uma imagem às vezes vale por mil palavras…

Essa questão, pelo visto vai ser anulada. “Um Candidato(a)” é demais, é isso que dá fazer provas às pressas!

Stefhany diz não ao Esquadrão da Moda

Stefhany (com F!). phamosa cantora youtubiana acabou dando o cano no SBT, segundo informa Fabíola Reipert (e precisamos dar uma variada nas nossas fontes). Ela iria participar do programa Esquadrão da Moda, phamoso por esculachar as pessoas que se vestem bregamente antes de passá-las por uma transformação, e ela seria a primeira pessoa ‘não-anônima’ a participar do programa. Seria, no lo será más.

Sabe que eu até gostei? Embore não curta uma certa arrogância emanada por seus fãs, mas gostei que ela teve personalidade de peitar a dupla do “Esquadrão da Morte”, como já disse um comentário em seu blog ophisial (nofollow!)
Parece que o figurino dela é feito pela mãe dela, e é daquele jeito mesmo, como era o da mexicana Belinda Schulls (cujas roupas, curiosamente, também eram feitas pela mãe desta). Entendo que ela prefere ser original, “absoluta”, como diz em sua paródia. Mexer nisso seria, sei lá, como tentar mudar o visual de Lady Gaga, que é uma atração à parte em seus shows. Capisci? Ora, vai me dizer que Madonna ou Amy Winehouse se vestem na última moda?… Bom, não sou um conhecedor extremo dessess sites tipo “O Fuxico”, mas é por aí.
Não sei se com isso ela poderá se tornar tão ou mais falada do que poderia vir a ser se tivesse ganho o VMB, perdido para a banda Os Seminovos. Afinal, as celebridades das buenas sabem, com um limão, phazer uma limonada!
A Record estava querendo furar o SBT, mostrando primeiro o resultado dessa transformação que acabou não acontecendo. Será que pelo menos ela descola alguma participação no Tudo é Possível, Melhor do Brasil ou no Gugu?…
E aos phãs do Esquadrão, sugiro uma intervenção artística urgente em alguém que tá precisando: a não-tão-absoluta-assim Maísa!!
[EDIT: Ao contrário do que eu imaginava, Stefhany chegou a começar a gravar o programa, mas quando o programa começou a ‘pressionar’, ela não quis mais. José Armando Vanucci não tem noção do perigo e conta tudo em seu blog dele, sem meias palavras, portanto, fã-clube da Stefhany, não é aqui, é , belêzz?…]

E mais contratações bombásticas

Marcelo Rezende, que estava fora do ar depois de um período na RedeTV!, foi contratado pela Band. Craro, para um programa jornalístico próprio, o que pode ser uma boa. Bandidos, tremei –  ou sintonizai na Band, esse aí é phera. Na época do caso do “falso PCC” do Gugu, Rezende colocou no telefone um integrante da verdadeira facção criminosa, dizendo que aquela estratégia anunciada pelos “Alfa” e “Beta” seria equivocada, pois colocaria a sociedade contra eles. que eu comecei a entender os bagúio, mano.

Mas a contratação que mais me surpreendeu foi a do jornalista Daniel Castro, que estava na Folha e vai sair de lá para dirigir o talk show de Gugu Liberato no canal Record News. Muitos mal acreditam, porquê DC, um dos críticos de TV mais lidos do Brasil (além de exclusivo para assinantes do UOL, e deve ter gente que assina o UOL só por causa dele), foi um dos vários jornalistas à tecer críticas à Record e a IURD, e principalmente à ambas.
Então, se cuidem, Patrícia Kogut, José Armando Vanucci e Flávio Ricco… Além da Record News, o portal R7 também anda fazendo propostas, inclusive para eventuais desafetos do grupo Record, como o dono desse blog, que recusou a proposta deles.

Salt Cover de luxo

Eu devia ter falado antes: o reality show A Patenda, produzido pelo UOL, é melhor do que o original, rerere… Taí uma amostra do que a Salt Cover poderia vir a ser se tivesse um sponsor por trás. Aliás, algumas das primeiras gravações que eu fiz em 1995 também eram com bonecos. O Fernando Muylaert, o MuyLoco – atualmente no programa da Eliana, no SBT – também já fez isso – e gracias a Dios, melhor do que eu. A Patenda pode ser assistido na TV UOL – em breve os links diretos.

Tanto fizeram, que conseguiram.

A Passarela da Record, a campeã absoluta de audiência deste blog (e o único assunto que sepultou o tópico “aberturas de desenhos animados no YT”) virou charge do Animatunes!!!

Tá, não vale. O AnimaTunes faz matérias pagas. Quero ver eles virarem assunto do Charges.com.br !

Quem disse que “tela quente” é na segunda?

A tela está quente hoje, domingo! Um dia histórico na TV brasileira, onde dois artistas estreiam programas dominicais, mas em emissoras opostas àquelas em que trabalhavam. Sei lá se houve um dia parecido com este, quem sabe na TV mundial – e não é a da toalhinha Sê Tu uma Bênção.  Veja a programação de hoje que estará disputando a sua atenção e audiência, caro telespéctadohrr.

Descurpem só aos fãs globais, não achei o logo atual à tempo. Mas também ele indica que a Globo é praticamente aquela mesma de sempre, ao contrário das mudanças quase que radicais que se observam em SBT e Record. Muito embora o Domingão do Faustão prometa ser “power”, com matérias interessantééérrimas que a galera vai ficar falando na escola amanha, sei lá…

E qualquer hora era interessante a Record contatar o Carlos Saldanha, porquê o pessoal de A Era do Gelo só aparece menos na emissora que o Pica-Pau. E como eles estão em plena atividade, bem que eles podiam fazer uns trailers da programação da casa… Eu não duvidaria se eles estivessem pensando em algo assim, pelo dinheiro que eles querem torrar em eventos esportivos. (Em 1994, a Globo, para contratar Angélica, que na época estava no SBT, quase fez ela contracenar com a Família Dinossauro, só não deu certo porquê não havia espaço na agenda da Disney para isso.)

E na Record estreia a série A Nova Super Máquina. Parece, não tenho certeza, que o protagonista dessa série será dublado por um conhecido nosso, Gustavo Berriel, em seu primeiro papel mais sério (ele dubla o Nhonho, no desenho do Chaves).

Enfim, este é um domingo explosivo em que a TV brasileira está no cio. Pena que não vou ver quase nada disso… talvez se fosse há 5 anos eu pudesse programar 3 vídeocassetes pra gravar tudo isso, mas hoje eu só tenho um. E já já, quando estiver passando a Super Máquina, mais ou menos, o que rolou no Pânico na TV, que não quer nem saber de nada disso.

Este é o blog da sorte…

O Brasil é um povo sem memóriaHoje, os telespectadores da Record terão a Carlinhos-mania, ele foi eliminado com 65% de los vuêtos (Ê, Dado… Ê, Sarney…), e daqui a alguns minutos ele estará a 40 metros de altura de novo, no Hoje em Dia e no Geraldo Brasil – se bobear, até no Pica-Pau.
[PS: Será que o GC com o resultado apareceu antes da hora, de novo?…]
Já tem gente que vai na Rua da Várzea ou alguma outra rua perto só pra ver ao vivo o lance da passarela suspensa, que monopoliza as atenções da emissora quando não tem coisas rolando na fazenda.
Tem gente que gosta (eu conphesso que eu assisto os lances, ainda que não contiunamente, pelo menos é melhor que o programa Guinness), tem gente que detesta, mas enquanto os finalistas Dado Dolabella e Danni Carlos não passarem, parece que vai continuar nessa toada. Até a mãe do Carlinhos, que apareceu esta semana, foi convidada pra passarela, vejam vocês…
[EDIT: é realmente a mãe dele, os dois acabam de se encontrar no HeD. Carlinhos também reconheceu seu pai, que apareceu quando sua mãe estava com a reportagem da Record na rua, em um estado que o levou às lágrimas.
O pai dele também deveria estar na Record, mas Celso Zucatelli informou que o pai foi levado pela equipe de “outro programa de televisão”. Qual? Sei não, mas acho que a apresentadora rima com a última frase…]
E no assunto do post de baixo, o UOL está com uma galeria de fotos do SBT sensacional, achava que, simplesmente, elas não existiam…

Mutantes: novela maior que Redenção?

Segundo Tiago Santiago, a saga dos Mutantes, com 587 capítulos, teria se tornado a maior novela brasileira em tamanho, maior que a novela Redenção (em preto e branco, com cenas editadas cortando e colando os VTs que nem fitas de cinema!…) Redenção, da TV Excelsior, teve 596 capítulos, entre 1966 e 1968, porém mais curtos que os das novelas atuais, como as 3 escritas por TS. Uma curiositê das boas é que o lugar onde era a cidade cenográfica dessa novela se tornou um lugar onde eu felizmente tive a oportunidade de estar, a Cidade da Criança, que já chegou a ser um grande rival do Playcenter, mas parece que desde algum ponto nos anos 90 não existe mais.
Está aí um prato cheio para sites como o TeleHistória, que manjam dessas coisas. A segunda maior novela brasileira seria Chiquititas, uma novela mais lusófona do que brasileira, a bem da verdade…

SBT BOMBANDO…
– O site do SBT está ficando, às vezes, fora do ar, exibindo uma mensagem de que “está atendendo um número muito grande de participantes”. Flávio Ricco se perguntou o que seria isso. Eu tenho uma hipótese… muita gente assistindo os vídeos do site, mesmo que estes não sejam lá tantos quanto os da Band, Globo e Record. Ou isso ou eles estão testando algum MMORPG nacional, sei lá…

Tem mais uma coisa da Cidade da Criança que eu gostaria de saber. Em um local havia uma réplica de uma igreja católica. Tudo cenográfico, e em escala reduzida, mas quando entrei lá tinha uma galera aparentemente rezando de verdade… que nem na igreja da novela Roque Santeiro. Se aquela igreja, apesar de “anã”, não era cenográfica, então a Terra Encantada não é o primeiro parque de diversões com uma igreja em suas dependências – a segunda, uma igreja evangélica.

Mais um na passarela da Record

Agora,  Celso Zucatelli está na passarela erguida a 45 metros de altura, no famoso pátio da Barra Funda, que aparece mais do que as portas com números inclinados do SBT e aquele jardim da Globo.
Pelo visto, essa atração ainda não enjoou os artistas e telespectadores, então, te cuida, Celso Freitas… E o material deve ser confiável, então. A passarela é feita de box truss, que são umas estruturas de alumínio usadas em palco de shows e outras atividades.
A propósito: Zucca passou para o outro lado, e até que foi muito bem! Já já no Mundo Record (será que servidor de vídeo custa tão caro assim?…)

E uma coisa engraçada nesta vida é que, como posso dizer, eu já o vi pessoalmente. No Senac, em 2000, eu me phormei como diretor de TV e editor de imagens, e eram feitas aulas conjuntas de simulação de telejornal, onde o pessoal da minha turma fazia GC, áudio, operação de VT e direção de TV, os alunos correspondentes faziam as câmeras, e a turma de apresentadores de telejornal apresentavam (d’oh, cantavam e dançavam!). O professor destes era o então desconhecido Celso Zucatelli, que estava no Canal 21, quando este ainda tinha programação própria do grupo Band.
É isso aí. RrRrRecord, todos merecem uma segunda chance (também, né,  se safaram com o Pânico na TV gravado…)

Mais do caso Impóstor… e mais da TV de agora

O site O Fuxico deu a nota… mas parece que, assim como eu, apenas assistiu ao programa. E olha que OF é um dos sies mais conceituados do ramo.
E no blog Todo Canal, surpreendentemente, todos os comentários estão do lado do Pânico. Começo a ter alguma esperança na humanidade! Record, a massa tá te sacando!!
Até agora, ninguém levantou a hipótese que eu coloquei no post anterior. Sei lá se ela vai ficar só por aqui, mesmo, mas tudo bem, tenho verdades mais importantes à serem propagadas.

PEGA NA GERAL
E agora, na tela da Globo 1 (a original), está à resposta brasileira à Hannah Montana, Ger@l.com, uma série protagonizada por uma banda de verdade. E a Microsoft dançou: eles usam alguma variante do Mac OS X para se comunicarem em banda larga.
Só um toque: elas buscam por WWW em algum browser e dão de cara com a banda WWW, e não com, sei lá, o tópico que explica isso na Wilipedia, que gerealmente seria o primeiro resultado disso no Góögle.
(Por incrível que pareça, escrevi isso quando a conexão caiu. Testei o Google à respeito, e para minha surpresa, o Google foi ‘ignorante’ e listou 24.070.000.000 resultados para WWW…)
Mas uma coisa se nota: a série é bem acima da média, tem uma iluminação caprichada como a de novelas e especiais, não é aquela luz branca de sempre como a do Zorra Total pós-2001. Logo o ponto fraco de SBT e Record (já a Band, o pessoal ainda não prestou atenção, desde As Aventuras da Tiazinha).

Só um outro toque: cadê o site na Globo.com? Nem tem ainda, nem que fosse como o incréééével portal de produtos e serviços da TV Globinho.

E o SPTV está questionando os mototáxis, que estão prestes a serem regulamentados em todo o Brasil caso Lula sancione uma lei que está por aí, em uma reportagem com uma linguagem revolucionária para a emissora (parece reportagem da TV Cultura, sensacional). Eles estão discutindo se mototáxi seria interessante para a cidade de São Paulo. Uma repórter anda de garupa com um motociclista experiente da emissora, e mesmo assim, não é nada fácil. A prefeitura de São Paulo não está indo com a cara desses lances aí.